- Brasil

Diretor de hospital incendiado diz que 11 pessoas morreram em incêndio

Embora oficialmente o incêndio que atingiu o Hospital Badim, no Maracanã (zona norte do Rio), na noite de quinta-feira (12), tenha causado dez mortes já confirmadas pela Polícia Civil, o diretor médico da unidade, Fábio Santoro, afirmou na tarde desta sexta-feira, 13, que houve 11 mortos: “Onze óbitos foram confirmados, sendo um deles em fase de oficialização pelo Instituto Médico-Legal”, afirmou, sem esclarecer qual é o procedimento pendente. Segundo ele, nem todas as vítimas eram pacientes do Centro de Tratamento Intensivo (CTI).Segundo Santoro, dos 103 pacientes que estavam internados no momento do incêndio, 77 estão sendo atendidos em 12 hospitais e 14 foram para casa. Em meio à entrevista, o diretor médico recebeu a informação de que a única paciente que não havia sido localizada acabara de ser contatada, mas não informou se ela está internada ou em casa.

Ainda segundo Santoro, pelo menos 20 funcionários do hospital e acompanhantes de pacientes estão internados em decorrência do incêndio. Santoro afirmou que espera o esclarecimento rápido das causas do fogo.

Mais cedo, o Instituto Médico-Legal (IML) divulgou as identidades de dez vítimas fatais do incêndio. Eram sete mulheres e três homens. Todas as vítimas eram idosas e tinham mais de 66 anos. A informação da manhã desta sexta-feira, 13, era de que pelo menos 11 pessoas tinham morrido no incêndio. No entanto, a Polícia Civil só confirmou a chegada de dez corpos no IML. As vítimas são:

– Maria Alice Teixeira da Costa, 75 anos

– Luzia dos Santos Melo, 88 anos

– Virgílio Claudino da Silva, 66 anos

– Ana Almeida do Nascimento, 95 anos

– Irene Freitas, 83 anos

-Berta Gonçalves Berreiros Sousa, 93 anos

– Marlene Menezes Fraga, 85 anos

– Alayde Henrique Barbieri, 96 anos

– Darcy da Rocha Dias, 88 anos

– José Costa de Andrade, 79 anos
Segundo Gisele de Lima Pereira, subsecretária de gestão administrativa da Polícia Civil responsável pela área de perícia, não havia informações sobre uma 11º pessoa morta. Ela ressaltou, porém, que há vítimas que foram transferidas para outros hospitais. “Todas as vítimas do Badim já foram. São dez corpos que vieram, já foram identificados, necropciados e entregues às famílias”, afirmou Gisele. Segundo o IML, a maioria das vítimas morreu por asfixia e não há corpos carbonizados.

Fonte: Msn


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *