- Brasil

Ramal Camaragibe da Linha Centro do Metrô volta a funcionar e estações reabrem

O Ramal Camaragibe da Linha Centro do Metrô do Recife voltou a operar às 10h desta sexta-feira (6), após dois dias de transtornos para a população. O trecho entre as estações Coqueiral e Camaragibe estava sem funcionar desde a quinta-feira (5), às 8h48, segundo a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). (Veja vídeo acima)

A paralisação do sistema aconteceu devido a um rompimento de um cabo da rede aérea próximo à Estação Curado, segundo a CBTU. O mesmo trecho teve problemas e também ficou sem funcionar nos dias 26 e 27 de agosto.

No domingo (8), o valor da tarifa para acessar o metrô será reajustado para R$ 3, no terceiro reajuste escalonado autorizado pela Justiça.

A Linha Centro possui dois ramais, divididos a partir da Estação Coqueiral. Um deles, que foi afetado pela falha elétrica, é o Camaragibe e compreende as estações Alto do Céu, Curado, Rodoviária, Cosme e Damião e Camaragibe, além da parte da Coqueiral que segue em direção à Camaragibe.

O segundo ramal é o Jaboatão, que não foi afetado pelo problema. Os dois ramais da Linha Centro transportam, diariamente, cerca de 250 mil pessoas. A operação das Linhas Sul e do VLT não foi atingida pela pane.

Problemas
Nos primeiros sete meses de 2019, o Metrô do Recife parou e os passageiros tiveram que descer dos trens 73 vezes, segundo a CBTU. Em média, entre janeiro e julho, foram pouco mais de dez quebras a cada 30 dias. Em comparação aos sete primeiros meses de 2018, houve aumento de 28%, já que, entre janeiro e julho, houve 57 falhas.

Além dos problemas nos dias 26 e 27 de agosto, na Linha Centro, a Linha Sul do Metrô ficou paralisada durante quatro horas após uma falha elétrica no dia 22 do mesmo mês. O trem quebrou próximo da Estação Shopping, segundo a CBTU. Os passageiros que estavam na composição que parou saltaram, seguindo a pé próximo aos trilhos.

Em julho, o rompimento de um cabo deixou a Linha Centro sem funcionar por dias, causando transtornos aos cerca de 250 mil passageiros que passam por ela diariamente.

Outro problema na rede elétrica afetou o funcionamento da Linha Sul do metrô no dia 26 de março. Dias antes, um trem quebrou e os passageiros saltaram nos trilhos, paralisando a Linha Centro.

Aumento escalonado
No dia 7 de julho, aconteceu o segundo aumento escalonado nas tarifas do Metrô do Recife, autorizado pela Justiça em abril. Depois de aumentar de R$ 1,60 para R$ 2,10 em maio, a tarifa passou a custar R$ 2,60. O novo aumento está previsto para o domingo (8), com a passagem indo para R$ 3.

O aumento foi autorizado pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) no dia 22 de abril e divulgado no dia seguinte. O valor da passagem na capital pernambucana não era reajustado há seis anos, segundo a CBTU. Até março de 2020, está previsto que o preço da passagem do Metrô do Recife chegue a custar R$ 4.

De acordo com o diretor de Planejamento e Relações Institucionais da CBTU, Pedro Cunto, os custos de operação da companhia na capital pernambucana são de R$ 541 milhões. Ele diz que esse valor é superior ao que é arrecadado na cidade, que fica em torno de R$ 70 milhões. Com o aumento, a arrecadação chega a R$ 140 milhões, ainda abaixo do necessário para custear a operação.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *