- Economia

Indústria do Pará tem pior resultado desde 2002, diz IBGE

A indústria no Pará teve o pior resultado desde 2002, quando começou a série histórica, segundo a PIM (Pesquisa Industrial Mensal) Regional divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta terça-feira (11).

A produção caiu 30,3% em abril em comparação ao mês anterior motivada pelas paralisações na produção do setor extrativo. As interrupções aconteceram por causa de riscos de rompimento de barragens de mineração, como a que aconteceu este ano em Brumadinho (MG), e de contaminação de reservas indígenas. O excesso de chuvas também contribuiu para a queda na produção extrativa.

Indústria corta 1,1 milhão de vagas, mas apresenta leve recuperação

O analista da pesquisa, Bernardo Almeida, afirma que houve aumento na preocupação com questões ambientais.

“Depois de Brumadinho, aumentou a preocupação com questões ambientais dentro das plantas industriais desse setor, o que acarretou uma queda na produção”, afirma.

O resultado foi também o terceiro recuo consecutivo, acumulando perdas de 38,8% no período.

Resultado por regiões

Dos 15 locais pesquisados pelo IBGE, 10 registraram aumento na produção industrial em abril.

Pernambuco (8,3%), Bahia (7,4%), Região Nordeste (6,1%) e Mato Grosso (5,1%) foram os locais com os maiores avanços, revertendo as quedas ocorridas em março: -4,7%, -10,0%, -8,7% e -6,6%, respectivamente.

Ceará (3,7%), São Paulo (2,4%), Rio Grande do Sul (2,3%) e Santa Catarina (1,3%) também tiveram resultados acima da média nacional (0,3%). As outras duas taxas positivas foram do Paraná (0,3%) e de Minas Gerais (0,1%).

Os resultados negativos ficaram no Pará (-30,3%), Espírito Santo (-5,5%), Rio de Janeiro (-4,5%), Goiás (-1,4%) e Amazonas (-1,2%).

Fonte: R7


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *