- Polícia

Família de jovem espancada e morta no dia do aniversário diz que vítima recebia ameaças

No último domingo (11), Francisca Amorim Queiroz, de 19 anos, morreu após ser espancada na saída de um salão de beleza, a caminho de seu aniversário. Nesta quarta-feira, familiares da jovem protestaram em frente à Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

A família alega que a vítima recebia constantes ameaças. A suspeita da morte, uma “enteada” da jovem, foi presa e apresentada pela polícia.

A irmã da vítima, Cíntia Amorim, de 26 anos, contou que Francisca teve um relacionamento com o padrastro da suspeita, Milane Moraes dos Santos. Por isso, a família afirma que a jovem de 20 anos já chegou a tentar atropelar a vítima. As ameaças também aconteciam por mensagens.

“Se minha irmã não tinha mais nada com esse homem, porque essa menina fez isso? Ela [vítima] já tinha falado com os familiares da agressora. Ela queria matar minha irmã, tinha raiva. Tentou matar a Francisca várias vezes, jogou o carro em cima dela uma vez. Ameaçava minha irmã e mandava mensagem”,contou a familiar.

A mãe da vítima, a dona de casa Etelvina Amorim, emocionada em frente à delegacia, diz que o que aconteceu com a filha foi covardia. Em vídeos que circulam nas redes sociais, é possível ver que, com a vítima já caída após bater a cabeça, a agressora ainda desfere diversas cotoveladas na cabeça.

“Era aniversário da minha filha, não deu nem tempo de a gente comemorar, de eu abraçar minha menina. Isso foi armado. Ela se fazia de amiga da minha filha, mas era uma cobra”, lamentou a mãe.
Suspeita confessa crime
A suspeita foi apresentada durante coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira (14). Questionada sobre o crime, a mulher confessou a autoria e disse que agiu em defesa de sua mãe. Ela afirma que não tinha intenção de matar a jovem, apenas agredir.

“Se eu quisesse matar ela, eu tinha ido com uma faca ou uma arma. Assim como ela morreu, eu poderia ter morrido. Eu fiz isso por causa da minha mãe. Quando minha mãe passava de carro ela jogava pedra, fazendo sinal de chifre, debochando…” relatou a suspeita, que negou ter feito ameaças antes do crime.

O que diz a polícia?
O titular da DEHS, delegado Paulo Martins, relatou que a suspeita já tinha se comunicado com a vítima por meio das redes sociais e ambas estariam se ameaçando.

“A vítima estaria ameaçando a mãe da suspeita e isso causou raiva nela [suspeita]. A Milane foi ao encontro da vítima para “tomar satisfação”. Ela ressalta que não tinha intenção de cometer esse crime, que queria apenas dar uma ‘surra’ na Francisca. A vítima teria postado que estaria no Salão de Beleza, por isso a suspeita foi até o local”, explicou Martins.

Horas após a ação, a suspeita recebeu uma ligação de moradores que relataram a morte da vítima. Antes, ela foi socorrida e levada a um hospital, mas não sobreviveu. Depois disso, nesta terça-feira, Milane se entregou à polícia.

O padastro da vítima prestará depoimento para ajudar nas investigações.

A mulher foi indiciada por homicídio. Após apresentação, ela será levada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), onde irá permanecer à disposição da Justiça.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *