- Política

Trump acena a eleitores ao elevar tarifas sobre aço brasileiro, avaliam auxiliares de Bolsonaro

A equipe do presidente Jair Bolsonaro avalia, nos bastidores, que o componente eleitoral pesou na decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de elevar as tarifas de importação de aço do Brasil e Argentina.

Trump vai disputar a reeleição no próximo ano e, para interlocutores do presidente Bolsonaro, ele precisa dar uma resposta a seu eleitorado visando garantir sua permanência da Casa Branca.

Nesta segunda-feira (2), Trump usou as redes sociais para anunciar a retomada de sobretaxas às importações de aço e alumínio do Brasil e da Argentina.

Além disso, assessores da equipe econômica rebatem a justificativa oficial de Trump para tomar a medida. “Não estamos adotando nenhuma medida artificial para elevar o dólar, é uma questão conjuntural no Brasil e na América do Sul”, avaliou um assessor.

Este assessor lembrou que os juros mais baixos nos Estados Unidos e no Brasil, além das tensões na América do Sul, pressionaram nas últimas semanas a taxa cambial. Ele destacou ainda que, na semana passada, o Banco Central fez várias intervenções no mercado para evitar uma disparada do valor da moeda norte-americana.

O câmbio também pesou a declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que o Brasil deveria se acostumar com um valor do dólar mais elevado num momento de combate ao desequilíbrio fiscal e juros em queda no país.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *