- Cidade

Incêndio na Grécia mata 50 e repete tragédia ocorrida em Portugal em 2017; o que se sabe até agora

De acordo com a Cruz Vermelha, 26 corpos foram encontrados no quintal de uma casa de campo na vila costeira de Mati, 40 km a nordeste de Atenas, uma das áreas mais atingidas pelas fortes chamas.

As autoridades tentam encontrar um barco usado por dez turistas para fugir das chamas.

Centenas de bombeiros estão engajados no combate aos incêndios e o governo pediu ajuda a outros países.
Itália, Alemanha, Polônia e França enviaram ajuda na forma de aviões, veículos e bombeiros, mas com as temperaturas aumentando novamente, eles estão em uma corrida contra o tempo para manter o fogo sob controle.

“Faremos o que for humanamente possível para controlar o fogo”, disse o primeiro-ministro Alexis Tsipras.

A tragédia lembra os incêndios ocorridos no ano passado em Portugal, que devastaram mais de 30 mil hectares de floresta e mataram 64 pessoas. Assim como na Grécia, muitas delas estavam em seus carros, em estradas atravessando regiões de floresta.

Os incêndios florestais são os piores na história da Grécia desde 2007, quando dezenas de pessoas foram mortas na península do sul do Peloponeso.

Qual a gravidade do incêndio em Mati?
Os bombeiros descrevem a situação na cidade costeira grega como “extremamente difícil”.

Além das 26 pessoas cercadas pelo fogo na casa de campo, outras vítimas na região estavam em suas casas ou dentro de carros.

A casa de campo está localizada na região de Rafina, popular entre turistas locais, especialmente aposentados e crianças que frequentam acampamentos de férias, diz a agência de notícias Reuters.

Pelo menos 104 pessoas ficaram feridas, 11 de forma grave. Foram contabilizadas 16 crianças entre as vítimas fatais.

“Mati não existe mais nem mesmo como um povoado”, disse uma mulher citada pela Reuters como entrevistada pela TV Skai da Grécia. “Eu vi cadáveres, carros queimados. Me sinto sortuda por estar viva.”

Imagens de vídeo compartilhadas em redes sociais mostram casas danificadas, muita fumaça no céu e pessoas de carro fugindo da área.

Moradores das áreas mais afetadas tiveram que escapar das chamas atirando-se ao mar.

“Felizmente tínhamos o mar e conseguimos entrar na água, porque as chamas estavam indo atrás de nós até lá”, disse Kostas Laganos, que sobreviveu com ferimentos.

“O fogo queimou nossas costas e então mergulhamos na água … eu disse ‘meu Deus, nós temos que correr para nos salvar’.”

O que causou os incêndios?
Os incêndios são um problema recorrente durante os meses quentes e secos do verão em Ática.

Autoridades citadas pela agência de notícias AFP sugeriram que, dessa vez, o fogo pode ter sido iniciado por criminosos que buscavam saquear casas abandonadas pelos donos.

Já em Portugal, no ano passado, acredita-se que o incêndio tenha sido causado por um raio que caiu sobre uma árvore e se propagou graças à vegetação extremamente seca, já que o país passava por uma forte onda de calor.

A onda de calor que assola outras partes da Europa atualmente também causou dezenas de incêndios na Suécia.


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *