- Cidade

Guerra da Síria: ataques suicidas no sul matam dezenas

Os ataques ocorreram em torno da cidade de Suweida, controlada pelo governo, na quarta-feira, informou a mídia estatal e os monitores. O grupo do Estado Islâmico (IS) afirmou que realizou os ataques.

Forças pró-governo estão lutando contra militantes a leste da cidade.

O governo sírio, apoiado pela Rússia, retomou o controle de grande parte do sul da Síria nos últimos meses.

Os ataques aparentemente coordenados de quarta-feira foram os mais letais em território controlado pelo governo em meses, dizem correspondentes.

O momento irrefreável da guerra de Assad
Por que há uma guerra na Síria?
O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, um grupo de monitoramento sediado no Reino Unido, relatou uma série de explosões suicidas em Suweida, ao sul da capital Damasco, e em aldeias ao norte e leste. Ele disse que militantes invadiram casas nas aldeias e mataram os ocupantes.

Pelo menos 32 combatentes pró-governo e 22 civis foram mortos, disse o chefe do observatório, Rami Abdel Rahman. Mais de 20 combatentes do EI também morreram, disse à agência de notícias AFP.

A agência de notícias estatal Sana reportou um ataque suicida em um mercado em Suweida e disse que as forças de segurança mataram dois outros agressores antes que eles pudessem se explodir. Militantes também atacaram três aldeias a nordeste da cidade.

O relatório não forneceu números de vítimas, mas disse que várias pessoas foram “martirizadas”.

A TV estatal também disse que as forças do governo estavam “mirando posições do grupo terrorista Daesh (IS)” no campo a leste de Suweida.

O governador de Suweida, Amer al-Eshi, disse à TV estatal Ikhbariyah que a cidade agora está “segura e calma”.

IS posteriormente reivindicou a responsabilidade pelos ataques através das tomadas do grupo no aplicativo de mensagens Telegram.

Os militares sírios, apoiados por forças russas, lançaram recentemente uma operação para expulsar os rebeldes de seus redutos remanescentes no sudoeste.

Na quarta-feira, também se informou que forças do governo apoiadas pela Rússia estão bombardeando bolsões de território controlado pelo EI em Daraa, a oeste de Suweida.

Pelo menos 270 mil pessoas fugiram de suas casas na região enquanto a luta continua, segundo a ONU.

No domingo, Israel permitiu a evacuação de centenas de trabalhadores da defesa civil dos Capacetes Brancos que estavam presos em uma zona de guerra no sul da Síria.

O governo sírio condenou o movimento, descrevendo-o como uma “operação criminosa” por Israel e outros.

Fonte: BBC


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *