- Esportes

Brandon Moreno confia em vitória contra Deiveson, mas admite: “Ele vai tentar arrancar minha cabeça”

O mexicano Brandon Moreno fará neste sábado o duelo mais importante de sua carreira, como desafiante ao cinturão peso-mosca de Deiveson Figueiredo, no UFC 256, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Ambos lutaram pela última vez no dia 21 de novembro, na edição 255 do evento. Apesar de ressaltar o cuidado necessário para não sobrecarregar o organismo, Moreno entende que o curto tempo de preparação não o prejudica, uma vez que é o mesmo para Deiveson.

— Agora é muito fácil de ter um “overtraining” (treinamento excessivo, acima do que o corpo pode aguentar). Então preciso ser muito inteligente na preparação, porque foram apenas 20 dias, está muito perto da luta. Estou traçando as estratégias para enfrentar o Deiveson, tenho corrido um pouco, feito treinos de jiu-jitsu e wrestling. Eu não penso muito nisso, porque se é difícil para mim é difícil para ele também — afirma o mexicano, em entrevista ao Combate.

Moreno elogia a atitude de Deiveson em aceitar o duelo de modo rápido, ao contrário da maioria dos campeões, que costumam exigir um período mínimo de descanso e preparação entre as lutas. O paraense fez sua primeira defesa de título justamente no último desafio, vencendo o americano Alex Perez com uma guilhotina no primeiro round.

— Obviamente o Deiveson é campeão por algumas razões. A última luta dele foi incrível, a força que ele tem, o preparo físico dele, uma boa absorção dos golpes… Eu conheço todos os seus pontos fortes e habilidades, mas, ao mesmo tempo, sei que posso ganhar dele. É difícil, mas acredito em mim mesmo, vou encontrar o caminho certo. Ele vai tentar arrancar minha cabeça desde o primeiro round, preciso ser inteligente, mas ele é um cara que só tem um golpe, com a mão direita, claro que poderosa. Então tenho que ser esperto, sou mais rápido e técnico que ele, tenho que usar isso a meu favor para vencer — analisa Moreno.

O peso-mosca mora em Tijuana, cidade ao norte do México, próxima à fronteira com os Estados Unidos. Segundo o atleta, a viagem de sua terra natal a Las Vegas, palco das edições 255 e 256 do Ultimate, dura apenas cinco horas de carro. Após vencer Brandon Royval no primeiro assalto e desafiar Deiveson ainda no octógono no último dia 21, o mexicano voltou para casa no domingo (22) e já na sexta-feira seguinte (27) estava de volta a Las Vegas.

Desde então, o atleta alugou uma casa para ficar com a família e tem feito os dias finais de treinamento no Instituto de Performance do UFC. Aos 27 anos, Moreno acumula 18 vitórias e cinco derrotas no MMA profissional, com dez finalizações e três nocautes favoráveis. Participante do TUF 24, ganhou uma chance mesmo depois de eliminado do reality show, quando ingressou no UFC em 2016. Neste sábado, fará o primeiro “main event” em sua décima apresentação na companhia.

— Esse cinturão significa tudo para mim, é a luta pelo título, a luta da minha vida, pode mudar tudo não só para mim mas também para a minha família. Posso mudar o jogo no meu país e na América Latina. Eu vejo que no Brasil tem muitas oportunidades, mas esse esporte nasceu no Brasil. Você pode ir a uma academia e encontrar ótimos caras para te ajudar a trabalhar. Mas no México não tem muito disso. Então eu posso mudar algumas coisas com esse título — diz Moreno, que também acredita ser um bom exemplo para que mais jovens mexicanos tomem gosto pelo MMA.

— Pegar a bandeira e ser o primeiro mexicano campeão do UFC é tudo para mim. Tudo foi difícil na minha vida, eu caí muitas vezes, mas levantei a cada queda e continuei trabalhando. Então posso ser um exemplo para as crianças.

Apesar de acreditar que precisa agir de forma inteligente durante a luta, para controlar o ímpeto agressivo de Deiveson Figueiredo, Moreno também diz que pode necessitar “do coração” e de certa raça mexicana para derrotar o paraense.

— Se a luta começar a ficar muito difícil para mim, tenho de colocar o coração. Todos os mexicanos são assim, nós vamos em frente em busca da vitória, não importa quem seja o cara do outro lado. Tenho que ser inteligente, mas se for necessário vou colocar todo o coração nessa luta.

O Combate transmite o UFC 256 ao vivo, na íntegra e com exclusividade neste sábado, com o “Aquecimento Combate” a partir de 19h40 (de Brasília), e o início das lutas a partir de 20h. O Combate.com e o SporTV 3 mostram as duas primeiras lutas ao vivo, e o site acompanha todo o evento em Tempo Real.

UFC 256
12 de dezembro de 2020, em Las Vegas (EUA)
CARD PRINCIPAL (0h, horário de Brasília):
Peso-mosca: Deiveson Figueiredo x Brandon Moreno
Peso-leve: Tony Ferguson x Charles do Bronx
Peso-leve: Renato Moicano x Rafael Fiziev
Peso-médio: Kevin Holland x Ronaldo Jacaré
Peso-pesado: Junior Cigano x Ciryl Gané
CARD PRELIMINAR (20h, horário de Brasília):
Peso-pena: Cub Swanson x Daniel Pineda
Peso-palha: Mackenzie Dern x Virna Jandiroba
Peso-palha: Tecia Torres x Sam Hughes
Peso-pena: Billy Quarantillo x Gavin Tucker
Peso-pesado: Sergey Spivak x Jared Vanderaa
Peso-meio-médio: Li Jingliang x Adversário a ser definido
Peso-pena: Chase Hooper x Peter Barrett

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *