- Esportes

Croácia controla nervos para enfrentar a França em jogo mais importante da vida

Na véspera da partida mais importante da história da Croácia, o técnico Zlatko Davic e o jogador referência do time, o meio-campista Luka Modric, se mostraram bastante concentrados. Eles destacaram neste sábado, em entrevista coletiva, que estão cientes da responsabilidade e que não pretendem deixar escapar a chance de ser campeão do mundo diante da França, neste domingo.

“As coisas são bem simples, esse é o melhor momento da nossa história. Acredito que esse é o maior jogo de nossas vidas. Parabéns aos meus jogadores que têm a Liga dos Campeões, mas esse título é o mais importante das carreiras deles. Vamos jogar o nosso futebol, mostrar nossa qualidade. Vamos comemorar muito se ganharmos. Se perdermos, vamos perder com dignidade e parabenizar o oponente. Vamos curtir o jogo”, afirmou o treinador, que não quer seus jogadores pressionados, mas, sim, cientes do que tem de fazer em campo.

Modric concorda com Davic. Tetracampeão da Liga dos Campeões da Europa e tricampeão do Mundial de Clubes com o Real Madrid, ele já disse que, se possível, trocaria todas as conquistas pelo título da Copa do Mundo pela Croácia. Também abriria mão de ser eleito melhor jogador do planeta, honraria à qual é candidatíssimo.

“Repeti várias vezes que estou focado apenas no sucesso da Croácia. Quando você é mencionado nesse contexto, é muito bom e um orgulho. Mas não me preocupo com isso. Quero que meu time ganhe a Copa do Mundo. O resto está fora do meu controle. Quero o sucesso do meu time. O individual não é minha prioridade. Nunca duvidei de mim mesmo. Sempre acreditei que podia chegar onde cheguei. Agora estou realizando. Essa é a motivação para mim. Estou feliz. Eu gosto de jogar futebol”, afirma o camisa 10.

SEM DESGASTE

Com a equipe vindo de três prorrogações seguidas, contra Dinamarca (empate por 1 a 1 e vitória nos pênaltis por 3 a 2), Rússia (empate por 2 a 2 e vitória nos pênaltis por 4 a 3) e Inglaterra (vitória por 2 a 1), é natural que os jogadores estejam desgastados. Mas Dalic acredita que será possível fazer uma boa partida.

“Uma coisa que me deixou feliz é que todos os jogadores me disseram não estar cansados, todos demonstraram muita segurança e vontade de estar em campo. Quem estiver sem condições de jogo vai me falar. Agora não há mais nada para fazer, temos de descansar, temos de cuidar de lesões. Todos os meus jogadores estarão prontos para jogar. Eu não estou preocupado (com desgaste). Tenho uma relação baseada em respeito e verdade com meus jogadores. Não temos tempo para discussões, nos respeitamos ao máximo. Eles vão seguir as regras e as instruções, não há segredos, não há mistério”, diz ele, que neste sábado comanda a última atividade antes da decisão, em um dos campos do Complexo Olímpico de Luzhniki, onde fica o estádio de mesmo nome.

FONTE: SUPERESPORTE


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *