- Esportes

Defesa mais vazada nos últimos cinco anos é desafio do Flamengo atrás da liderança do Brasileirão

Na derrota para o Bahia no último domingo, além de ficar mais distante da liderança do Campeonato Brasileiro, foi a primeira vez em 2019 que o Flamengo levou três gols em um mesmo jogo. Embora o time não tenha tomado nenhuma goleada na temporada, tem sofrido gols com frequência: já são 40 ao longo dos 44 jogos já disputados até agora. E com os três sofridos na Fonte Nova, o Rubro-Negro igualou a sua pior média defensiva dos últimos cinco anos.

Comparando o desempenho atual com as temporadas anteriores até o dia 7 de agosto, o Flamengo repete 2017, quando a essa altura do ano tinha sido vazado 45 vezes em 50 jogos. Média de 0,90, quase um gol por partida, exatamente igual em 2019. O melhor desempenho defensivo desse período foi no ano passado, quando havia sofrido só 26 gols em 42 partidas (média de 0,61).

E justamente a defesa promete ser um desafio para o Flamengo na busca pela liderança do Brasileirão. O Rubro-Negro começou o campeonato com 16 gols sofridos nas 13 primeiras rodadas, mais que o dobro do segundo colocado Palmeiras, que levou sete, e quase o dobro do líder Santos, que tomou nove – seus principais concorrentes ao título.

Em caso de empate por número de pontos, o saldo de gols é o segundo critério de desempate pelo regulamento, atrás do número de vitórias.
Comparada aos outros clubes na tabela de classificação, o Flamengo tem a pior defesa entre os 10 primeiros colocados. O Rubro-Negro só fica à frente dos quatro que estão na zona de rebaixamento (Avaí com 18 gols sofridos; CSA e Cruzeiro com 20; e Chapecoense com 23), além de Vasco (vazado 18 vezes), Goiás e Fortaleza (20 vezes) e Fluminense (22 vezes).

Fera tem melhor defesa em 2019
Na comparação por técnicos, Jorge Jesus é quem tem os piores números no critério. O técnico português, adepto de um estilo de jogo mais ofensivo, sofreu 11 gols em oito partidas, uma média de mais de um gol por jogo. Abel Braga foi um pouco melhor no quesito, mas também com média alta: 0,90 após ter sido vazado 29 vezes em 32 confrontos – considerando a Flórida Cup.

Defesa do Flamengo por técnico

Treinador Jogos Gols sofridos Média
Abel Braga 32 29 0,90
Marcelo Salles 4 0 0
Jorge Jesus 8 11 1,38

Curiosamente, foi o interino que ocupou o cargo entre a saída de um técnico e a chegada de outro que conseguiu os melhores resultados defensivos. Marcelo Salles, o “Fera”, comandou a equipe em quatro partidas, contra Fortaleza, Corinthians, Fluminense e CSA, e não sofreu nenhum gol sequer.

Ataque rubro-negro em alta
Se os números defensivos preocupam, o Flamengo ofensivamente “vai muito bem, obrigado”. No Brasileirão, além de ter o artilheiro do campeonato – Gabigol, com nove gols –, o time tem o melhor ataque da competição com 25 bolas na rede em 13 jogos, média de quase duas por partida. Número superior aos dos concorrentes Santos, com 23 gols, e Palmeiras, com 21.

Na comparação do setor ofensivo com o dos últimos cinco anos, o Flamengo atual, com 78 gols em 44 jogos, só não é superior ao time de 2017, que até o dia 7 de agosto havia marcado 91 vezes em 50 partidas. Com média de quase dois por confronto, a equipe compensou o fato de ter uma média alta de gols sofridos naquela temporada.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *