- Esportes

Djokovic arrasa Pouille e encara Nadal em confronto pelo título do Aberto da Austrália

Se Rafael Nadal atropelou Stefanos Tsitsipas na quinta-feira, Novak Djokovic tratou de não perder tempo e também vencer com extrema tranquilidade e rapidez para chegar à decisão do Aberto da Austrália. Nesta sexta-feira, o sérvio precisou de apenas 1h23 para superar o francês Lucas Pouille (31º do ranking) por 3 sets a 0, parciais de 6/0, 6/2 e 6/2, e avançar para sua sétima final em Melbourne.

A decisão do Aberto da Austrália terá Djokovic e Nadal em busca de recordes. O sérvio tenta se tornar o primeiro e único heptacampeão do torneio entre os homens – atualmente, é o maior vencedor ao lado de Roger Federer, com seis conquistas. Já Rafael Nadal, se vencer, passa a ser a ter pelo menos dois títulos em cada um dos Grand Slams, algo que jamais um tenista conseguiu na Era Aberta do tênis.

Até hoje, Djokovic e Nadal se enfrentaram 52 vezes no circuito, com muito equilíbrio nos confrontos: são 27 vitórias para o sérvio contra 25 do espanhol. No último encontro entre eles, em Wimbledon, os dois fizeram uma semifinal de tirar o fôlego, vencida pelo atual número 1 do mundo em cinco sets. O retrospecto de Djoko na Austrália também dá confiança para o título, uma vez que foi campeão em todas as vezes que chegou à final em Melbourne.

A decisão do Aberto da Austrália acontece neste domingo, dia 27 de janeiro, a partir das 6h30 (de Brasília) e o GloboEsporte.com acompanha o confronto em tempo real.

O jogo

Pouille começou o primeiro game bem, incomodando a devolução de Djokovic, com dois pontos muito bem jogados. Mas, parou por aí. O sérvio demorou esse pouco até entrar de vez na partida e começar a dar seu espetáculo. Sacando muito bem e com bom aproveitamento de primeiro serviço, o número 1 do mundo ainda se manteve muito sólido nos saques de Pouille e soube esperar os erros do francês para construir uma fácil vitória no primeiro set em 6/0, com apenas 23 minutos.

Se não foi tão arrasador assim no segundo set, Djokovic ao menos não deixou o nível baixar. Com o saque, o sérvio permitiu apenas três pontos em toda a parcial, enquanto continuou incomodando demais nas devoluções, sempre muito profundas. Pouille passou a errar menos, mas Djoko cometeu apenas um erro não forçado, quebrou o saque do francês duas vezes e passeou novamente, com 6/2. Tudo isso em menos de uma hora de jogo.

Já era uma questão de tempo a classificação de Djokovic para a final do Aberto da Austrália. E durou até o quarto game a resistência de Pouille, que novamente foi quebrado pelo sérvio, que seguia muito inspirado e com mínima margem de erro. Com a vantagem no placar, o francês perdeu qualquer força para tentar reagir e acabou sucumbindo em uma nova quebra no último game para sofrer o revés em novo 6/2.

Antes da semifinal masculina, foi a vez das duplas femininas decidirem o título da competição. E deu Samantha Stosur, queridinha do público e grande vencedora do circuito. Ao lado da chinesa Shuai Zhang, a jogadora de 34 anos bateu a francesa Kristina Mladenovic e a húngara Timea Babos por 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 6/4, para ficar com o troféu.

Stosur tem uma bela carreira em simples, tendo chegado a ser número 4 do mundo e campeã do US Open em 2011. Nas duplas, a australiana levou os troféus do US Open, em 2005, e Roland Garros, em 2006. Sua única conquista do Aberto da Austrália tinha acontecido nas duplas mistas, em 2005, atuando com o compatriota Scott Draper. Ao todo, foram sete conquistas de Grand Slam somando todas as chaves – simples, duplas e duplas mistas.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *