- Esportes

Natália evolui, volta aos treinos e sonha com futuro sem lesões: “Estou feliz”

Durante todo o treino, o sorriso estampado. Após um longo período de trabalho físico e quase nenhum contato com a bola, Natália voltou a pisar na quadra ao lado das outras jogadoras de seleção. Em evolução no tratamento de uma tendinite crônica no joelho direito, a ponteira treinou pela primeira vez na noite de quarta-feira, em Uberaba. Ainda não tem condições de enfrentar os Estados Unidos nesta quinta, às 20h, no terceiro amistoso entre as equipes – o SporTV transmite. Mas, enfim, abre espaço para o otimismo de estar pronta para o Mundial do Japão.

– Aos pouquinhos, estou voltando. Foi a primeira vez que eu treinei no fundo junto com a equipe. É bom para ir pegando a referência. Estava fazendo mais um trabalho separado com a Fê (Garay), que também está voltando agora, com a Suelen também. Estou feliz, meu joelho está bom. O Zé até me perguntou como eu estava, e está tudo bem. Consegui fazer bem a movimentação, dei até uns piques aqui fora e não senti nada. É um ponto positivo. Estamos confiantes para os próximos dias.

Durante toda a atividade, Natália mostrou desenvoltura. Não sentiu dores e trabalhou sempre na linha de passe. Em breve, deve voltar a saltar. Agora, ela espera, sem mais se preocupar com lesões.

– Isso é o mais importante, estou muito feliz, confiante. No início, estava bem preocupada, o que é normal. Eu sofri uns traumas nos últimos meses. Estou feliz de estar aqui com as meninas e ter uma chance de disputar o Mundial. Estou me dedicando muito na parte física, na parte de fisioterapia também, para poder me recuperar bem. Minha principal preocupação nem é só o Mundial ou a Superliga que vem. É poder me sentir bem e recuperar meu tendão para a minha carreira, para o resto dos anos que eu puder jogar. O trabalho está sendo bem feito, a seleção com o pessoal do Minas. Então, vamos fazer tudo direitinho para dar certo.

Voltar aos treinos com bola também tem uma motivação a mais. Após longos meses apenas no trabalho físico, Natália, enfim, conseguiu deixar a academia um pouco de lado.

– É muito chato (risos)! Para quem está acostumado a estar sempre na ativa, jogando com a bola mesmo, é muito ruim ficar só na parte de fisioterapia. Fiquei muito tempo sozinha, porque estava todo mundo de férias, pessoal da seleção viajando. Então, tem um mês e pouquinho junto do grupo, e isso já muda muito. Isso é a parte muito boa, eu me sinto bem e feliz aqui. Espero que dê tudo certo para o Mundial e que eu possa estar lá.

Outra que voltou a tocar na bola foi a líbero Suelen. Ela, que fraturou a mão direita durante a fase final da Liga das Nações, fez um trabalho parecido com o que fez Natália, na linha de passe. Na atividade, um susto: em choque com Drussyla, voltou a sentir dores. Mas nada que preocupe a jogadora.

– Tive uma sensação boa. A pancada com a Dru (Drussyla) só foi um susto, mas de dor está quase zero. Não tive dor nem para dar manchete, nem para dar toque. Estou me sentindo bem. Às vezes eu sou meio ansiosa demais, mas é bom fazer o que a gente gosta.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *