- Famosos

Fabio Assunção faz planos com Maria Ribeiro: ‘Vamos viajar para Itália’

Em um relacionamento sério com a atriz há 4 meses, o ator disse também que está no momento de maior maturidade na carreira. Na vida, ele busca manter o essencial por perto, deixar uma marca positiva nos filhos e não interromper sua batalha pessoal contra o vício: ‘É um trabalho diário mesmo. Não sei como é para cada um. Mas é isso. Eu acho que, tendo foco, é possível’
Depois do sucesso como o vilão Ramiro na supersérie “Onde Nascem os Fortes”, Fabio Assunção entregou que já tem planos para as férias: ele vai tirar dias de descanso com a namorada, Maria Ribeiro, por quem foi elogiado em post na web. “Faz quatro meses que estamos juntos, mas a gente se conhece há muitos anos. Tivemos esse reencontro agora só. Está num momento incrível. Viajo sempre que acabo um trabalho, agora eu vou viajar para a Itália. Vamos eu e Maria para Itália”, contou à revista “Trip”.

ATOR COMENTA DIFICULDADE AO ENCARAR DEPENDÊNCIA QUÍMICA
Depois de ter seu nome envolvido em novos escândalos pelo uso excessivo de bebidas alcoólicas, Fabio falou sobre a dificuldade de encarar sua dependência química sendo uma figura pública. “A primeira vez que achei que as coisas estavam saindo do meu controle, em 2008, fui ao AA (Alcoólicos Anônimos). Estava me sentindo envergonhado, muito preocupado com as pessoas saberem. Cara, na hora que eu saí, tinha um paparazzo do lado de fora. Então, eu nunca tive a possibilidade de viver esse processo com privacidade”, comentou.

FABIO CITA POSSÍVEIS RAZÕES PARA O VÍCIO
Fabio, então, avaliou: “Se você está feliz, se está com saudade, se tem uma perda ou se acaba um relacionamento, tem que vivenciar isso e dói. Essas coisas… Todo mundo sente o impacto desses sentimentos, não são sentimentos fáceis. Então acho que (fazer uso de substâncias químicas) foi uma forma de não sentir, uma coisa que eu não tinha preparo para me relacionar”. Ainda segundo o artista, as pessoas sofrem por várias razões: “Por medo, ou porque são eufóricas, ou porque são deprimidas, ou porque sentem muita raiva. O equilíbrio é você aprender a lidar com essas forças a seu favor e a favor do mundo. Essa não é uma questão exclusiva das pessoas que têm ou tiveram histórico de uso de alguma substância, seja ela lícita ou ilícita, porque tem muita gente que desenvolve dependência de substâncias lícitas. A gente está aprendendo, não é uma resposta que só eu preciso encontrar”.

ARTISTA DIZ QUE LUTA CONTRA A DEPENDÊNCIA É DIÁRIA
Sentindo que está no momento de maior maturidade na carreira, Fabio busca manter o essencial por perto, deixar uma marca positiva nos filhos, João e Ella Felipa, e não interromper sua batalha pessoal contra o vício: “É um trabalho diário mesmo. Não sei como é para cada um. Mas é isso. Eu acho que, tendo foco, é possível”. Sobre ter sua privacidade respeitada, ele respondeu: “No começo, sendo mais novo, eu era muito mais abordado, mas achava muito legal, não era desconfortável. Hoje, já vejo de outra forma, gosto de estar num mesmo espaço que outras pessoas, mas sem holofote”.

ASSUNÇÃO CONTA O QUE ACHA DO RÓTULO DE GALÃ
Questionado a respeito de ter algum tipo de problema com o título de galã, Fabio ponderou: “Quando você começa a trabalhar, fica chateado quando te chamam de galã. ‘Porra, não estão reconhecendo meu trabalho!’ Mas hoje já acho legal. ‘O cara não consegue escapar do galã!’ Acho maneiro. ‘Até de barba o cara continua galã!’ Poxa, obrigado, pessoal, valeu”.

Fonte: Purepeople


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *