- Polícia

Polícia Civil identifica furto de água em prédio no bairro Novo Aleixo e prende proprietário pelo crime

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da Delegacia Especializada em Combate ao Furto de Energia, Água, Gás e Serviços de Telecomunicações (DECFS), sob o comando do delegado Thomaz Vasconcelos, titular da unidade policial, prendeu em flagrante, na manhã desta terça-feira (17/7), o comerciante Raimundo Nonato Alencar Pessoa, 66, por furto de água em um prédio de propriedade do infrator, onde funciona um bar e uma oficina, além de abrigar quitinetes e a casa do infrator.

De acordo com a autoridade policial, as diligências em torno do caso foram iniciadas após um representante da Manaus Ambiental, por meio de carta-denúncia, comunicar à equipe da DECFS a suspeita de que um imóvel situado na rua Carlota Areas, bairro Novo Aleixo, zona norte da capital, estaria sendo mantido com fornecimento de água irregular.

“Na manhã desta segunda-feira (17/7) nos deslocamos até o endereço, acompanhados de fiscais da Manaus Ambiental, onde identificamos que o imóvel tinha dois andares, sendo que no térreo funciona um bar, uma residência e uma oficina, e no primeiro andar três quitinetes alugadas. O fornecimento de água do local foi cortado por falta de pagamento, mas constatamos que havia sido autorreligado de forma ilegal”, explicou Vasconcelos.

Conforme o titular da DECFS, após realização de perícia, foi constatado que o fornecimento de água do imóvel era proveniente de ligação clandestina que distribuía a água aos demais cômodos do prédio. A ligação clandestina foi desfeita e o fornecimento de água do local foi novamente interrompido.

Segundo o delegado, durante depoimento o idoso argumentou que no dia 5 de maio de 2017 havia comunicado, por meio de Boletim de Ocorrência (BO), o furto de um hidrômetro do imóvel, porém, não foi solicitado nenhum registro no sistema da Manaus Ambiental sobre o caso. “Durante consulta ao sistema da concessionária foi verificado que o último registro em nome de Raimundo ocorreu no dia 24 de janeiro de 2017, informando o corte de água por ausência de pagamento”, disse.

Fiança – Raimundo foi autuado em flagrante por furto de água. A autoridade policial arbitrou ao infrator fiança no valor de R$ 3 mil. O valor ainda não foi pago. Caso o comerciante não efetue o pagamento, será levado para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, zona sul. Sendo o pagamento realizado, ele irá ser liberado para responder ao processo em liberdade.

Fonte: PC


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *