- Brasil

Assalto em Araçatuba: sete pessoas são presas em operação contra quadrilha que atacou bancos

Uma nova ação da Polícia Federal prendeu sete pessoas suspeitas de envolvimento no mega-assalto a bancos em Araçatuba (SP), no fim de agosto.

A PF fez uma operação nesta quinta-feira (14) para cumprir mandados de busca e apreensão e de prisão relacionados à investigação do ataque às agências bancárias que deixou três mortos na cidade.

Segundo a PF, foram expedidos 24 mandados de busca e apreensão e outros oito de prisão temporária em São Paulo, Campinas e Águas de Santa Bárbara (SP).

Com as sete prisões desta quinta-feira, a polícia prendeu 15 pessoas com suspeita de envolvimento nos ataques. Além dos 15 suspeitos, outros dois homens foram presos na fronteira com o Mato Grosso do Sul por outros crimes. A polícia investigava possível relação com o ataque em Araçatuba.

A ação feita nesta quinta-feira ocorreu depois que a investigação da PF identificou mais suspeitos da quadrilha. A Justiça Federal autorizou as buscas e prisões.

No total, mais de 100 policiais federais estão envolvidos na operação, que conta com o auxílio da Polícia Militar. A PF afirma que segue empenhada para identificar toda a organização criminosa.

Terror em Araçatuba
Criminosos fortemente armados atacaram três agências bancárias no Centro de Araçatuba, no início da madrugada do dia 30 de agosto. A ação durou duas horas, entre ataque às agências, tiroteio e fuga. Veja o resumo do crime:

  • Grupo de 30 criminosos atacou três agências bancárias. Em duas delas, os bandidos conseguiram levar dinheiro; a terceira teve apenas os vidros atingidos por tiros; o valor não foi informado;
  • Veículos foram incendiados para fechar vias e atrapalhar a chegada da polícia;
  • Criminosos fizeram moradores e motoristas reféns, sendo que algumas das vítimas foram feitas de “escudo humano”; grupo também usou drone para monitorar a chegada da polícia;
  • Três pessoas morreram na cidade, entre elas, um criminoso; outras cinco ficaram feridas, incluindo o jovem que teve os pés amputados;
  • Dois suspeitos de participar do crime morreram em outras cidades, sendo um em Sumaré e outro em Piracicaba;
  • 15 suspeitos foram presos, segundo a Polícia Federal;
  • Ruas do Centro de Araçatuba foram isoladas, pois explosivos foram espalhados pela cidade; Gate apreendeu 98 bombas; trabalho para detonar e desativar levou mais de 30 horas;
  • Explosivos deixados por criminosos tinham sensores para ativar explosões; outros eram acionados a distância (mensagem ou ligação);

Fonte: Divulgação


There is no ads to display, Please add some

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *