- Brasil

Covid-19: Quase metade dos municípios de pequeno porte em Minas têm vulnerabilidade alta

Quase metade dos 705 municípios mineiros de pequeno porte estão mais vulneráveis ao contágio e óbitos por Covid-19. Vinte e um integram a mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte. A conclusão é de uma pesquisa realizada pelo Departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).De acordo com o pesquisador, a análise foi feita levando em conta dados de todos os 853 municípios. As cidades foram agrupadas em mesorregiões, divisão que já é utilizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Vilges explicou que foram levados em conta 23 indicadores para analisar seis tipos de vulnerabilidades, que foram agrupadas em demográficas, sociais, econômicas, infraestrutura de saúde, população em risco e epidemiológicas.

“O objetivo é auxiliar na elaboração de políticas públicas no combate à Covid-19”, disse.

No caso dos municípios com maior vulnerabilidade de infraestrutura de saúde, por exemplo, foram considerados, por mil habitantes, número de respiradores, número de leitos, número de enfermeiros e médicos, número de testes rápidos e moleculares. Já para analisar a vulnerabilidade epidemiológica dos municípios, os pesquisadores analisaram a incidência, a mortalidade e a letalidade de Covid-19 por mil habitantes.

Dos 853 municípios mineiros, 705 têm menos de 25 mil habitantes e 308 estão entre os mais vulneráveis. Isso mostra que a doença, avançando pelo interior do estado, pode trazer vários problemas, entre eles, dificuldades para testagem e atendimento, avalia o pesquisador.Entre os municípios que estão na mesorregião metropolitana e se enquadram neste perfil são: Bonfim, Papagaios, Paraopeba, Mário Campos, Itaverava, Santana dos Montes, Alvinópolis, São José da Varginha, São José do Goiabal, Santo Antônio do Rio Abaixo, Catas Altas da Noruega, Jaboticatubas, Santa Maria de Itabira, Santo Antônio do Itambé, Rio Manso, Serra Azul de Minas, Crucilândia, São Braz do Suaçuí, Morro do Pilar, Rio Vermelho, e Dionísio.

Na região, entre os de médio porte, se enquadram como mais vulneráveis as cidades de Esmeraldas, Lagoa Santa, Sarzedo, Pitangui, Juatuba que são classificadas como de médio porte.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *