- Brasil

Estação Brás da CPTM, no Centro de SP, tem aglomeração e filas nas plataformas nesta segunda

A estação Brás da Companhia Paulista de Trens metropolitanos (CPTM) registou aglomerações e filas na manhã desta segunda-feira (8), primeiro dia útil do estado de São Paulo na fase mais restritiva da quarentena.

Logo nas primeiras horas de funcionamento da estação, centenas de pessoas se aglomeravam na plataforma.

Em entrevista à TV Globo na sexta (5), o secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, sugeriu horários de trabalho escalonado para os usuários do sistema de transportes sobre os trilhos na Grande São Paulo para evitar aglomerações.

Na ocasião, ele ainda afirmou não ser possível fazer distanciamento social nas plataformas.Desde o último sábado (6), todas as regiões do estado entraram na fase vermelha, a mais restritiva, do plano de flexibilização econômica.

Considerada serviço essencial, a educação foi autorizada a operar com 35% da capacidade.

A medida foi tomada pela gestão de João Doria (PSDB) para conter o avanço do número de casos e mortes provocadas pelo novo coronavírus.

A fase vermelha autoriza apenas o funcionamento de setores da saúde, transporte, imprensa, estabelecimentos como padarias, mercados e farmácias, além de escolas e atividades religiosas, que foram incluídas na lista de serviços essenciais por meio de decretos estaduais.

Parques, academias, bares, museus e cinemas, por exemplo, deverão permanecer fechados.O que pode funcionar na fase vermelha?
Escolas e universidades
Hospitais, clínicas, farmácias, dentistas e estabelecimentos de saúde animal (veterinários)
Supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres
Delivery e drive-thru para bares, lanchonetes e restaurantes: permitido serviços de entrega
Cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção
Empresas de locação de veículos, oficinas de veículos, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos
Serviços de segurança pública e privada
Construção civil e indústria
Meios de comunicação, empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens
Outros serviços: igrejas e estabelecimentos religiosos, lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica e bancas de jornais.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *