- Brasil

Família de pescador desaparecido em lancha é chamada pela Marinha

Os familiares do pescador Wilson Martins dos Santos, que desapareceu em uma lancha com mais quatro amigos quando viajava do Rio de Janeiro a Fortaleza, foram chamados pela Marinha para reconhecer se um dos dois corpos localizados na área de buscas, nesta quinta-feira (4), é do cearense.

O grupo começou a viagem no dia 26, quando partiu do Iate Clube Guanabara. No mesmo dia, a embarcação teve uma falha no motor e nas bombas, segundo a mulher de um dos navegantes, Vitória Magalhães. Então, eles pararam na Urca, ainda no Rio de Janeiro, para fazer os reparos, e partiram do local dois dias depois, em 28 de janeiro.

De acordo com Renato Marcolino, 35 anos, filho mais velho de Wilson, a Marinha informou que os corpos serão entregues à Polícia Federal nesta sexta-feira (5). Renato foi escolhido pela família para ir ao Rio para o reconhecimento.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, Renato pede ajuda para arcar com os custos das passagens e estada. Caso o pescador seja uma das vítimas, a ajuda também será usada para pagar o translado do corpo do cearense, segundo o filho. Nas imagens, ele aparece ao lado da mãe e mulher de Wilson.

Renato pretende viajar no sábado (6) para acompanhar o reconhecimento dos corpos e as buscas pelo pai. “As esposas de dois dos que estavam na lancha já estão no Rio, mas independente disso, vou ter que ir, pois, ninguém sabe o estado desses corpos e pode precisar fazer algum exame para comprovar se é ou não ele”, afirma.

Corpos localizados
Wilson Martins dos Santos (no centro) é pescador há 40 anos. — Foto: Arquivo pessoal
Wilson Martins dos Santos (no centro) é pescador há 40 anos. — Foto: Arquivo pessoal

A Marinha informou, na noite desta quinta-feira (4), que dois corpos foram encontrados na costa de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio. Os corpos foram localizados por aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) e recolhidos pelo Navio-Patrulha (NPa) “Macaé” da Marinha.

De acordo com a Marinha, os corpos estavam na costa de Cabo Frio, na Região dos Lagos, em uma área próxima ao freezer recolhido nesta terça-feira (3), que apresenta características semelhantes ao que se encontrava a bordo da lancha “O Maestro”.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *