- Brasil

Japão anuncia a compra de 10,5 mil ultracongeladores para o armazenamento de vacinas

O governo japonês anunciou nesta quinta-feira (10) que comprará 10,5 mil ultracongeladores para o armazenamento das vacinas contra o novo coronavírus. A medida foi tomada enquanto o Japão já se prepara para dar início a uma campanha de vacinação em massa.Ainda com nenhuma vacina aprovada para a aplicação por lá, o país tem visto o número de infectados aumentar a cada dia. Apenas nas últimas 24 horas, foram 2.078 novos casos – um recorde –, segundo um balanço da emissora pública japonesa NHK.

O Japão tem acordos para comprar um total de 290 milhões de doses de vacinas da Pfizer/BioNtech, AstraZeneca e Moderna, o número é suficiente para imunizar 145 milhões de pessoas – a população total do país está em 126 milhões de pessoas.

A vacina da Pfizer já foi aprovada em pelo menos três países: Reino Unido, Canadá e Bahrein; mas a sua aplicação em massa encontra um entrave, o armazenamento em baixíssimas temperaturas. O imunizante precisa ser mantido em uma temperatura inferior a – 70° C para não perder sua eficácia.Muito embora o Japão tenha menos casos de coronavírus nesta segunda onda da pandemia, em comparação com os países ocidentais, as novas infecções voltaram a ficar em alta com o começo da temporada do inverno no hemisfério norte.

Países que já aprovaram
Reino Unido e Bahrein aprovaram o uso do imunizante na última semana. Na terça-feira (1º), a Pfizer pediu autorização para uso de sua vacina contra a Covid-19 na Europa. A decisão deve sair até 29 de dezembro.

Nesta terça (8), o Reino Unido começou a vacinar sua população. Uma senhora de 90 anos, Margaret Keenan, foi a primeira a receber a dose. O país europeu foi o primeiro a iniciar campanha de vacinação, o que pode ser um divisor de águas no combate ao novo coronavírus.

A Health Canada, agência que regula as vacinas no país, aprovou nesta quarta-feira (9) a vacina contra a Covid-19 da Pfizer/BioNTech. Após a revisão de dados, os canadenses concluíram que a vacina é segura e eficaz e já pode ser aplicada em todo o país, de forma emergencial, em pessoas maiores de 16 anos.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *