- Brasil

Pacientes aguardam por cirurgia em sala superlotada do Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio

Na maior emergência médica do Rio, o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro da capital, pacientes que esperam por uma cirurgia estão sem previsão de quando o procedimento será realizado. Internados em uma sala superlotada, eles denunciam a situação de abandono em que se encontram e mostram problemas na infraestrutura do espaço.

O RJ1 teve acesso com exclusividade a imagens feitas dentro da sala verde do hospital que evidenciam a superlotação. Depoimentos dos pacientes revelam o sentimento de abandono e medo.

Uma das pacientes é Delci, de 62 anos, que gravou um vídeo contando a situação em que se encontra. Com quatro cálculos renais, a idosa diz que chegou a passar dois dias em uma cadeira quebrada e que não suporta mais sentir dores.

“A gente aqui está tendo um tratamento muito inadequado. Estou de dieta zero desde quarta-feira e às vezes nem soro eu tenho, nem soro dão para eu tomar”, reclamou outro paciente.

Todos os pacientes que estão na sala verde do Souza Aguiar aguardam a realização de um procedimento cirúrgico. No começo de julho, o RJ1 já havia mostrado casos semelhantes, de pacientes que chegaram a esperar mais de 20 dias por uma cirurgia para retirada de cálculo renal.

Além da demora, os pacientes que estão na sala verde também enfrentam o medo de contrair outras doenças, especialmente a Covid-19. Com a sala superlotada, todos ficam muito próximos. Eles dizem, ainda, que não conseguem ter uma higiene adequada já que nem o banheiro funciona direito.

“Como que os pacientes vão poder lavar as mãos se a pia está entupida, ó, a pia está entupida, sem condições de lavar as mãos”, registrou outra paciente.

Segundo os pacientes, são cerca de 70 pessoas internadas na sala, cuja capacidade é para 20 pessoas. Eles dizem ainda que há goteiras na sala, que o ar-condicionado está quebrado, e da falta de alimentação adequada.

A direção do Hospital Municipal Souza Aguiar disse que as cirurgias eletivas vão ser retomadas no dia primeiro de agosto na rede municipal. Ainda segundo a direção, a sala verde está com ocupação acima da capacidade por causa da grande procura por atendimentos nos últimos dias.

A direção do hospital também disse que no momento há 45 pacientes no local e que os internados nesse setor precisam de assistência, mas não necessariamente esperam por cirurgias. Além disso, reforçou que a unidade conta com setores específicos para pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19.

A direção negou que haja entupimento no banheiro e disse que o uso do local é intenso e a higienização, feita regularmente.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *