- Brasil

Passageira morre após homem a agredir com golpes de marreta na cabeça dentro de vagão do Metrô em SP

Uma passageira morreu após um homem a agredir com golpes de marreta na cabeça dentro de um dos vagões da Linha 1 Azul do Metrô, quando a composição estava na Estação Sé, no Centro de São Paulo. O crime ocorreu na madrugada de segunda-feira (26). O agressor foi preso em flagrante e internado num hospital, segundo a assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública (SSP). Ele foi espancado por outros passageiros revoltados com o caso.

Ainda de acordo com a pasta da Segurança, a vítima também chegou a ser socorrida e levada a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no mesmo dia. Ela tinha 46 anos. A página SP Sobre Trilhos publicou em seu Twitter duas fotos que mostram a passageira caída dentro do vagão. Ela aparece deitada e sangrando, enquanto é observada por dois seguranças e uma outra pessoa (veja fotos acima e abaixo).

O passageiro suspeito de agredir a mulher foi detido por seguranças, segundo a comunicação do Metrô. Ele é um aposentado de 55 anos e, de acordo com funcionários ouvidos pelo G1, teria tido um surto psicótico e atacou a mulher. Ele estava armado com uma marreta e uma faca, segundo as testemunhas. Elas relataram ter ouvido gritaria e visto correria entre os passageiros.

“A marretada usada e uma faca de cozinha foram apreendidas. O homem disse aos agentes que toma remédio e ouviu vozes”, informa trecho da nota sobre o caso enviada à reportagem pela assessoria da Secretaria da Segurança.
Até a última atualização desta reportagem, o homem estava internado num hospital com escolta policial. Ele foi ferido após apanhar de outros passageiros que se revoltaram ao ver o crime que ele cometeu. Agressor e vítima não se conheciam.

“Uma das testemunhas contou que o aposentado estava em pé e de repente, armado com uma marreta, foi para cima da vítima, que estava sentada”, informa o comunicado da pasta da Segurança.
Os nomes do aposentado e da mulher não foram divulgados pelo Metrô ou pela Secretaria da Segurança. De acordo com a pasta, a Polícia Civil vai investigar as causas e eventuais responsabilidades pelo assassinato.

O crime foi registrado como homicídio na Delegacia do Metropolitano (Delpom), na Barra Funda, Zona Oeste da capital. A investigação vai requisitar câmeras de segurança ao Metrô para saber se elas gravaram o crime. Depois ouvirá testemunhas e interrogará o suspeito.

O crime ocorreu entre 5h07 e 5h16, segundo o Metrô. Durante esse período a circulação da composição, que iria da Sé ao Tucuruvi, foi interrompida para que a passageira fosse atendida. A Linha 1 Azul compreende o trecho definido pelas estações Tucuruvi e Jabaquara.

De acordo com o Metrô, a mulher foi socorrida ferida por funcionários ao Pronto-Socorro da Santa Casa de Misericórdia, também na região central. Segundo o hospital, “a paciente deu entrada com traumatismo craniano e evoluiu a óbito.”

Até a última atualização desta reportagem não havia confirmação do hospital para onde o agressor foi levado e nem qual era o seu estado de saúde.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *