- Brasil

Polícia faz reconstituição do assassinato do ator Rafael Miguel e dos pais nesta terça em SP

A polícia de São Paulo marcou para as 10h desta terça-feira (1º) a reconstituição do assassinato do ator Rafael Henrique Miguel, de 22 anos, e dos pais dele, o casal João Alcisio Miguel, de 52, e Miriam Selma Miguel, 50. O crime ocorreu na tarde do dia 9 de junho na estrada do Alvarenga, do bairro Pedreira, na Zona Sul de São Paulo.

Segundo a Polícia Civil, Paulo Cupertino Matias atirou 13 vezes nas vítimas porque não aceitava o namoro de sua filha Isabela Tibcherani Matias, 18, com Rafael. Câmeras de segurança gravaram parte do crime. Imagens mostram as vítimas caindo após serem baleadas e o empresário fugindo. A mãe de Isabela, Vanessa Tibcherani de Camargo, 39 anos, também presenciou o crime.

Cupertino fugiu após cometer o crime e continua foragido.

O advogado Elinton Lima dos Santos, que defende os interesses da jovem de 18 anos, disse à GloboNews que, até a noite desta segunda-feira (30), Isabela e Vanessa ainda não tinham decidido se irão ou não à reconstituição do crime, que será feita pela Polícia Técnico-Científica.

A polícia pode realizar a reconstituição sem essas testemunhas. A decisão sobre isso só deve ser tomada na manhã desta terça-feira (1).A reconstituição deve ser a última etapa da investigação feita pelo 98º Distrito Policial (Jardim Miriam) acerca do assassinato do ator Rafael Miguel e dos pais dele. “É um ato importante, que vai apontar como o crime foi cometido, onde estavam as vítimas, o acusado e cada uma das testemunhas naquela tarde”, explica o advogado Elinton Lima dos Santos.

Após a reconstituição, será elaborado um laudo. Depois disso, o inquérito deve ser relatado ao Tribunal do Júri de São Paulo.64 relatos
A Justiça de São Paulo decretou dois dias após o crime, na noite de 11 de junho, a prisão temporária de Paulo Cupertino Matias.

De acordo com o Disque Denúncia, até esta segunda-feira, 64 relatos sobre o acusado foram feitos por meio dos dois canais de recebimento de informação do órgão: o telefone 181 e o serviço Web Denúncia, que coleta relatos dessa natureza feitos pela internet.

Sempre que um relato sobre foragidos da Justiça é feito aos serviços Disque e Web Denúncia, as polícias Civil e Militar são imediatamente comunicadas sobre isso.

Procurada sobre o fato de Paulo Cupertino Matias estar foragido há mais de três meses, a Secretaria Estadual da Segurança Pública disse que “as buscas pelo suspeito seguem em andamento. Até o momento, foram realizadas incursões em diversas regiões de São Paulo e o trabalho investigativo prossegue. Quem tiver informações e quiser colaborar com a Polícia pode ligar para o Disque Denúncia 181.”

O acusado ainda não constituiu advogado para defendê-lo dessa acusação.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *