- Brasil

Sociedade de Pediatria diz que impacto da Covid foi menor entre crianças e adolescentes nos dois primeiros meses de 2021

O agravamento da pandemia de Covid-19 nos dois primeiros meses deste ano não aumentou, proporcionalmente, as internações e as mortes de crianças e de adolescentes no Brasil, de acordo com análise da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) com base em dados do Ministério da Saúde.

Covid e crianças: saiba o que os estudos mais recentes dizem sobre volta às aulas, transmissão e gravidade da doença
Covid-19: ‘Dói demais ver as crianças morrendo sem poder ver os pais’, diz pediatra de UTI
A SBP divulgou nesta quarta-feira (17) uma nota técnica na qual avalia os boletins epidemiológicos semanais do governo federal.Segundo dados do Ministério da Saúde analisados pela SBP referentes a crianças de 0-5 anos:

Hospitalizações Covid: taxa caiu de 1,27% em 2020 para 1,05% em 2021
Mortes Covid: taxa caiu de 0,29% em 2020 para 0,21% em 2021
Letalidade Covid: taxa caiu de 7,42% em 2020 para 5,3% em 2021
Observando os números absolutos do Ministério da Saúde, vemos que a média de mortes diárias pela Covid-19 em 2021 em crianças de 0 a 5 anos está ligeiramente mais baixa quando comparada ao ano passado: uma média de 1,5 criança morreu da infecção por dia em 2020, enquanto que em 2021 essa média foi de 1,16.

Já em relação às hospitalizações, os dados mostram que a média de crianças na mesma faixa etária (0-5 anos) internadas por dia foi pouco maior em 2021 quando comparada ao ano passado: enquanto 2020 teve uma média de 20,39 crianças internadas diariamente, 2021 teve uma média de 21,57 internações pela Covid por dia.

A análise aponta que as médias de internações e mortes na faixa etária de zero até 19 anos têm sido menores, apesar da piora no quadro geral da pandemia no país, de acordo com a nota técnica assinada por Marco Aurélio Sáfadi e Renato de Ávila Kfouri, presidentes do departamentos de Infectologia e de Imunizações da SBP.Números da queda
Crianças e adolescentes nesta faixa etária correspondem a 25% da população brasileira. Em 2020, crianças e adolescentes representaram 2,46% do total de pacientes internados e 0,62% de todas as mortes por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), nas quais estão enquadrados os casos de Covid-19.

Considerando os números de janeiro e fevereiro de 2021, essas médias caíram para 1,79% das internações e 0,39% das mortes.

Ainda conforme a nota técnica, a taxa de letalidade em crianças e adolescentes hospitalizados por SRAG relacionada à Covid-19 caiu de 8,2%, em 2020, para 5,8% em 2021.

Fonte: G1

 


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *