- Brasil

Temporal forte alaga ruas e derruba árvores np Rio de janeiro

Um temporal com ventos fortes atinge o Rio de Janeiro na noite desta quarta-feira (6). Há bolsões d’água em diversas vias e a Prefeitura recomenda que moradores evitem sair de casa.

Às 22h15, a cidade entrou em estágio de crise, e a previsão para as próximas horas é de chuva forte a muito forte na cidade, segundo o Centro de Operações, que alerta para alagamentos e deslizamentos.

Sirenes de alerta foram acionadas na Rocinha e no Sítio Pai João, para que os moradores procurem lugares seguros. Na Rocinha, carros chegaram ser arrastados.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, três deslizamentos foram registrados em Pedra de Guaratiba, Inhaúma e também na Rocinha. Não há informações sobre vítimas.

Recomendações da Prefeitura

  • Somente se desloque em caso de extrema necessidade;
  • Evite andar ou dirigir em ruas alagadas;
  • em pontos de alagamento, evite contato direto com postes ou equipamentos que possam estar energizados;
  • Evite o contato com a água de alagamentos. A água pode estar contaminada e oferecer riscos à saúde.

Ventos a 110 km/h

Em Copacabana, na Zona Sul, os ventos chegaram a 110 km/h, segundo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Árvores ficaram destruídas na Rua Francisco Sá e outras vias do bairro ficaram alagadas.Pelo menos 5 árvores caíram na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, entre as ruas Miguel Lemos e Raimundo Correia. O trecho da via está parcialmente.

No túnel Zuzu Angel, a queda de uma árvore provocou a interdição do acesso, no sentido Lagoa.

A queda de outra árvore também fechou o túnel Santa Bárbara, em Laranjeiras. Equipes da Prefeitura foram acionadas e atuam no desbloqueio das vias.

De acordo com o Corpo de Bombeiros 24 quedas de árvores foram registradas em várias regiões da cidade.

Em São Conrado, também na Zona Sul, o saguão do hotel Sheraton ficou alagado. Uma estação de cross fit também ficou inundada.

Chuva acima da média

Entre 18h e 22h45 choveu 140,8 milímetros na comunidade da Rocinha, o que equivale a 49,1% de chuva a mais do que a média histórica em todo o mês. Em fevereiro, a média de chuva na Rocinha é de 94,4 mm.

No Vidigal, choveu 133,8 milímetros no mesmo horário. A água que caiu corresponde a 53,2% a mais que a média para fevereiro inteiro. No mês, na comunidade, a média é de 87,4 mm.

A Light informou que registra interrupções de energia, especialmente em trechos da Zona Oeste, como Barra da Tijuca e Recreio e, na Zona Norte, em especial na Tijuca.


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *