- Brasil

Voluntário da vacina Coronavac morreu por intoxicação, aponta laudo

Laudos periciais do IML (Instituto Médico Legal) e do (Instituto de Criminalística) concluíram que a causa da morte do voluntário que participava dos testes com a vacina CoronaVac foi uma intoxicação por agentes químicos.

No sangue dele, for verificada a presença de opioides, sedativos e álcool. A informação foi divulgada pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

O estudo da vacina, conduzido pelo governo de São Paulo em parceria com o Instituto Butantan, chegou a ser pausado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) por conta de evento adverso grave reportado.

Mais tarde, tornou-se pública a informação de que o voluntário havia cometido suicídio e que, portanto, a morte não tinha relação com o imunizante.

Após a liberação da Anvisa na quarta-feira, 11, o Butantan retomou os testes clínicos com a Coronavac, que está na fase 3.

A autorização da Agência só veio após ser comprovado que a causa do óbito estava registrada na Polícia Civil como suicídio.

“Após avaliar os novos dados apresentados pelo patrocinador depois da suspensão do estudo, entende que tem subsídios suficientes para permitir a retomada da vacinação e segue acompanhando a investigação do desfecho do caso para que seja definida a possível relação de causalidade entre o EAG inesperado e a vacina”, disse a Anvisa em nota.

Fonte: Msn


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *