- Cidade

Cem mil pessoas já foram vacinadas até a manhã deste domingo, 13/6

Até as 12h15 deste domingo, 13/6, 100 mil pessoas foram vacinadas contra a Covid-19, na ação promovida pela Prefeitura de Manaus e governo do Amazonas, para intensificar a imunização na capital. Até a meia-noite de sábado, 12, foram atendidos 61.157 usuários. Os outros 38.843 receberam a vacina durante a madrugada e a manhã deste domingo, 13.

“Essa marca de cem mil pessoas vacinadas é o resultado de todo um esforço para imunizarmos o máximo possível de pessoas, em Manaus, e voltarmos ao nosso cotidiano. Só tenho a agradecer a todos que vêm realizando essa campanha com muita responsabilidade, desde janeiro, com mais de 800 mil doses aplicadas. E quem puder, venha se vacinar”, disse o prefeito David Almeida.

A ação conta com 57 pontos de atendimento, incluindo grandes postos e salas de vacina de Unidades Básicas de Saúde (UBSs), além de cinco escolas da rede pública, que permanecem abertos até as 17h. O movimento nesses locais segue intenso e a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) orienta os usuários a consultarem o “filômetro”, que reúne dados relativos à quantidade de pessoas em cada posto, permitindo a escolha da unidade com menor movimento. O serviço pode ser acessado pelo link bit.ly/filometrovacina e a relação completa das unidades, com endereços e geolocalização, pode ser consultada no site semsa.manaus.am.gov.br e nas redes sociais oficiais da secretaria.

Público

Podem se vacinar as pessoas de 40 a 44 anos e as de 45 a 51 anos, que não puderam se imunizar no sábado, dia dedicado a essa faixa etária. Para receber a vacina é preciso apresentar documento de identificação original com foto, CPF e comprovante de residência.

A secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, comemora a marca dos 100 mil vacinados e avalia que a ação já pode ser considerada um sucesso, não apenas pela quantidade de pessoas vacinadas, mas pela organização do processo de atendimento (triagem, vacinação e registro), que vem ocorrendo de forma ágil e sem transtornos. “São doses de esperança e o único meio que nós temos de garantir imunidade coletiva, para, com isso, termos de volta as nossas vidas, o convívio com as pessoas que a gente ama, e encurtar as distâncias”, salienta.

— — —

Fonte : Divulgação / Semcom


There is no ads to display, Please add some

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *