- Cidade

Cerca de 28 mil pessoas deixaram Manaus no feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida

Cerca de 28 mil pessoas deixaram Manaus durante o feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida. Os dados são da Operação Viagem Segura – Padroeira do Brasil, da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados e Contratados do Estado do Amazonas (Arsepam).

Durante a operação, 17.321 pessoas deixaram a capital amazonense utilizando embarcações, como lanchas, barcos motor, navio, expressos ou a jato, e ferryboats. Os pontos com maiores saída foram o Porto da Ceasa, com 10.123 usuários, e o Porto da Manaus Moderna, onde embarcaram 7.198 usuários.

Os municípios mais procurados pela população que usaram o serviço foram Careiro da Várzea, Tefé, Coari e Parintins.

Já o transporte rodoviário intermunicipal foi utilizado por 10.766 pessoas. Os pontos com maior saída foram a Rodoviária de Manaus, bairro Flores, zona centro-sul, com 4.175 usuários, seguido pela Ponte Jornalista Phelippe Daou, em Iranduba, com 2.947. Os destinos mais procurados por esse público foram Itacoatiara, Manacapuru e Iranduba.

O diretor-presidente da Arsepam, João Rufino Júnior, explicou que foi o primeiro feriado prolongado sem medidas de restrição na lotação de passageiros no transporte intermunicipal. Segundo ele, o resultado da operação foi positivo, com a população usando os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) de prevenção à Covid-19.

“Foi o primeiro feriado prolongado em que foi permitida a lotação máxima dos veículos e embarcações. Porém, a medida de uso de máscara continua sendo obrigatória. E nós observamos que a maioria da população está utilizando as máscaras, às vezes de forma inadequada, mas, ao entrar nos veículos, nossas equipes de fiscalização explicam a forma correta de utilização do EPI”, disse.

Ainda segundo a Arsepam, em relação à operação realizada em setembro deste ano, houve um aumento de 40,8% no fluxo de passageiros. O número total de fiscalizações efetuadas pela agência chegou a 1.266, sendo 809 no transporte coletivo rodoviário e 457 no hidroviário. No período, apenas um ato de constatação foi efetuado contra uma empresa do transporte regular que não contava com cadastro junto ao órgão regulador.

Fonte: G1/AM


There is no ads to display, Please add some

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *