- Cidade

Detran-AM suspende aulas teóricas e práticas até dia 17 em razão da pandemia

O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) anunciou, nesta terça-feira (5), a suspensão das aulas teóricas e práticas dos Centro de Formação de Condutores (CFC’s) estão suspensas até o dia 17 de janeiro.

A medida ocorre em razão do Decreto Governamental 43.234 e Portaria 005/2021 Detran-AM, que suspendem atividades consideradas não essenciais por conta da pandemia da Covid-19.

De acordo com o Detran-AM, os CFCs que, em acordo com seus alunos, demonstrarem interesse na realização das aulas teóricas na modalidade remota, já podem contar um plataforma para a realização de teleaulas.

Já os exames teóricos e práticos continuam funcionando por agendamento, respeitando a determinação de redução da capacidade do atendimento das repartições públicas para 30%.

Na segunda-feira (47), o governador Wilson Lima publicou decreto que suspende o funcionamento de todos os estabelecimentos comerciais e serviços não essenciais no Estado do Amazonas pelo período de 15 dias. No documento, o governo explica que as medidas são para o cumprimento da decisão do Tribunal de Justiça, que ordenou a suspensão das atividades em função da crise na saúde pública.

Casos da Covid-19 em alta
A capital amazonense voltou a ter hospitais lotados por conta da Covid. Nos últimos dias, a cidade registrou recorde de novas internações que superaram números vistos em abril e maio, quando houve colapsos no sistema público de saúde e funerário. Cemitérios também voltaram a registrar filas de carros funerários.

No primeiro pico da doença no estado, entre abril e maio, a rede pública de saúde operou com quase 100% dos leitos ocupados, e caixões foram enterrados empilhados e em valas comuns em Manaus. Até esta segunda (4), mais de 5,3 mil pessoas morreram com a Covid-19 e mais de 200 mil pessoas já foram infectadas pela Covid em todo o estado.

De acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), o Amazonas entrou na fase roxa na pandemia, que representa alto risco.

Também por conta do aumento de casos, o prefeito de Manaus, David Almeida, decretou estado de emergência por 180 dias por conta do avanço da Covid-19 na cidade. O decreto autoriza, entre outras medidas, contratação temporária de pessoal, de serviços e aquisição de bens e materiais.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *