- Cidade

Novos agentes de endemias participam de aulas práticas

A Prefeitura de Manaus realizou nesta quinta-feira, 4/10, as atividades práticas do curso de formação inicial para Agentes de Combate às Endemias (ACEs) da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), iniciado na última segunda-feira, 1/10. O público-alvo do curso é formado por 14 candidatos aprovados no processo seletivo realizado no mês de agosto, para a contratação de 69 agentes de endemias que irão atuar no combate à malária.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, a Semsa fez a primeira convocação dos 69 candidatos no mês de setembro, mas 14 não concluíram todos os procedimentos necessários para a contratação e, por isso, foi feita uma nova chamada.

“O curso introdutório, com aulas práticas e teóricas, é um pré-requisito para que os candidatos possam exercer a atividade de agente de endemias. Como houve desistência entre os primeiros 69 candidatos convocados, foram chamados mais 14 candidatos e todos precisam participar do curso para concluir o processo para a posse do cargo”, explica Marcelo Magaldi.

Com uma carga horária de 40 horas, o curso aborda temas como noções básicas sobre malária, dengue, zika, chikungunya e febre amarela, sobre noções de biossegurança, o Sistema Único de Saúde (SUS), Saúde Pública e manejo ambiental, além de aulas práticas sobre a utilização dos equipamentos e o trabalho que é realizado na rotina de serviço.

Uma das participantes do curso é a técnica de enfermagem Marsulilane Fonseca Martins, que destaca a importância da capacitação, teórica e prática, para o exercício do trabalho de agente de endemias.

“Foi possível absorver muitas informações com as aulas teóricas, mas a ação prática do trabalho só será possível a partir da atividade em campo e no exercício diário do trabalho na prevenção e combate à malária”, informa Marsulilane.

A diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), enfermeira Marinélia Ferreira, ressalta que os agentes de endemias têm a função de executar atividades de vigilância, prevenção e controle de doenças transmitidas por vetores, realizando medidas de controle químico, biológico e de manejo ambiental.

“Em Manaus, o foco do trabalho do ACE é o controle da malária e das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, que são a dengue, zika e chikungunya. É um trabalho extremamente importante considerando que Manaus e o Amazonas são áreas endêmicas para essas doenças, com o registro de casos durante todo o ano”, informa a diretora.

Plano

A contratação de 69 agentes de combate às endemias faz parte das ações do Plano de Intensificação de Controle da Malária, lançado pela Prefeitura de Manaus no mês de agosto, que também prevê a aquisição de 25 mil mosquiteiros, de insumos laboratoriais e materiais para o manejo ambiental.

“O Brasil é o país que mais registra casos de malária na região das Américas. Entre os estados brasileiros, o Amazonas está em primeiro lugar com 42% dos casos da doença registrados de janeiro a agosto deste ano. Esse panorama torna essencial o trabalho dos ACEs no combate às endemias”, destaca Marinélia Ferreira.

O curso introdutório será encerrado nesta sexta-feira, 05/10, na Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi), com atividades em grupo e teste de conhecimento.

Fonte: Semsa/PMM


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *