- Cidade

Pesquisadora do Instituto Carlos Borborema é eleita membro afiliada da Academia Brasileira de Ciências

A Academia Brasileira de Ciências (ABC) anunciou na última semana os novos membros eleitos para compor a instituição. Na categoria de membros afiliados, na área de Ciências da Saúde, está a pesquisadora do Instituto de Pesquisa Clínica Carlos Borborema (IPCCB), Gisely Cardoso de Melo.

“Esse é um reconhecimento importante para a carreira de pesquisadora. Mostra que todos os esforços e desafios para fazer ciência no Brasil valem a pena”, declarou a pesquisadora.

Na categoria de afiliados são eleitos jovens pesquisadores de excelência, com menos de 40 anos, que farão parte dos quadros da ABC por um período de cinco anos, não renováveis. Os membros titulares elegem até cinco membros afiliados para cada uma das regionais da ABC.

Os membros afiliados, tradicionalmente, costumam ter suas cerimônias de posse associadas a simpósios científicos em cada região, para que apresentem suas pesquisas. Em 2020, os eventos foram suspensos, devido à pandemia de Covid-19. As datas de posse dos novos eleitos serão avaliadas pela Academia.

Além de Gisely Melo, outros três pesquisadores do IPCCB já foram eleitos membros afiliados da ABC: Fernando Val (2020-2024), Wuelton Monteiro (2017-2021) e Marcus Lacerda (2012-2016).

Sobre a pesquisadora – Gisely Melo é graduada em Farmácia pela Universidade Estadual de Maringá (UEM-PR) e possui mestrado e doutorado em Medicina Tropical pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), em convênio com a Fundação de Medicina Tropical Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD).

Desde 2017 é pesquisadora na Gerência de Malária da FMT-HVD. No ensino, atua como professora do curso de graduação em Medicina da UEA, é membro do corpo docente permanente do programa de pós-graduação em Medicina Tropical (mestrado e doutorado) da UEA/FMT-HVD e do curso de pós-graduação (mestrado) em Hematologia da UEA.

Tem experiência na área de Diagnóstico Laboratorial de parasitoses e biologia molecular atuando principalmente em malária, resistência aos antimaláricos e farmacogenética.

Atualmente é investigadora principal ou coordenadora de diversos projetos de pesquisa financiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em colaboração com instituições nacionais e internacionais renomadas.

Sobre o IPCCB – O Instituto de Pesquisa Clínica Carlos Borborema (IPCCB) é um grupo de pesquisa interdisciplinar, multiprofissional e interinstitucional dedicado ao estudo das principais doenças infecciosas na Amazônia Brasileira. A instituição integra a estrutura da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD).

Sobre a ABC – A Academia Brasileira de Ciências (ABC), fundada em 1916, é uma entidade independente, não governamental e sem fins lucrativos. Atua como sociedade científica honorífica e contribui para o estudo de temas de primeira importância para a sociedade, visando dar subsídios científicos para a formulação de políticas públicas. Seu foco é o desenvolvimento científico do país, a interação entre os cientistas brasileiros e destes com pesquisadores de outras nações.

Fonte: Divulgação/IPCCB


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *