- Cidade

Professora amazonense recebe medalha de Mérito Educativo do MEC

Uma mulher que é professora da Secretaria Municipal de Educação (Semed) há 28 anos, recebeu a medalha Ordem Nacional do Mérito Educativo, a maior honraria da área educacional concedida pelo Ministério da Educação (MEC). A educadora Soraya Freire foi a única professora da rede municipal do Amazonas a receber a homenagem, concedida a 50 pessoas ligadas à educação, em todo o país. Há 27 anos ela trabalha em uma escola da capital.

A educadora foi premiada nacionalmente nove vezes. Entre os méritos, quatro vezes foram do Pêmio Professores do Brasil e um do Prêmio Denatran de Trânsito. Além disso, a professora esteve presente quatro vezes na ‘Galeria de Honra, Obrigado Professor!’, da Semed.

Conforme a secretária da Semed, Kátia Schweickardt, o reconhecimento nacional dado à educadora não a surpreende, devido ao trabalho apaixonado que a professora realiza em sala de aula.

“Ela é uma pessoa muito séria, comprometida, apaixonada pela sala de aula, pelos alunos, sempre envolvida com estratégias inovadoras e novidades para motivar esses alunos. É justo e fico muito feliz que uma professora como ela tenha sido reconhecida com a Ordem do Mérito Educacional no Brasil. Ela é um caso que verdadeiramente honra e orgulha a Semed e a Prefeitura”, disse.

A educadora trabalha, atualmente, na Escola Municipal Thomas Meireles, no bairro Petrópolis, na Zona Sul de Manaus. Ela lida com turmas de 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental. No dia a dia em sala de aula, a professora busca trabalhar de forma transversalizada e transdisciplinar temas do cotidiano e contexto social dos alunos, aliados ao currículo escolar definido pela secretaria.

“A educação tem a possibilidade de transpor os muros da escola. Enquanto nós, professores, não conseguimos alinhar esses dois mundos, ficamos amarrados a um conteúdo fora da realidade. Você não precisa parar a aula para falar sobre trânsito, por exemplo, mas articular a aula ao contexto em que os alunos vivem”, disse a professora.Entre os projetos realizados com os alunos e premiados, então o “Leitura e Escrita: Uma Viagem fascinante” e “Educação Para o Trânsito na escola: Uma questão de direitos humanos”, campeões do prêmio Professores do Brasil e ‘Trânsito: Educação, respeito e a, amor à vida’, vencedor do Prêmio Denatran. Também foram premiados por esses e outros projetos, 52 estudantes.

Por conta dos prêmios nacionais, a professora participou de palestras em vários Estados do país, onde teve a oportunidade de compartilhar as experiências dela com outros profissionais. Ela destacou que a medalha é um reconhecimento importante ao trabalho que é feito na rede municipal de ensino e ressaltou a importância da participação da família nesse processo.

“Somos do Amazonas e é algo restrito receber essa medalha, uma honraria do mais alto nível a um trabalho que faz a diferença. Professores são fatores de transformação dessas crianças”.

A medalha
A honraria existe desde 1955 e tem por finalidade agraciar personalidades, nacionais ou estrangeiras, que tenham contribuído de maneira excepcional para o desenvolvimento da educação. Nesta edição, foram entregues 50 insígnias, conforme decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU), de n° 237, seção 1, página 31. As medalhas possuem os graus: Grande Oficial, Comendador, Oficial e Cavaleiro.

A Ordem compreende um quadro efetivo e outro especial, sendo o primeiro destinado às personalidades nacionais e o segundo às estrangeiras. Todas são feitas por decreto do presidente da República, mediante proposta do Ministro da Educação, após parecer favorável do Conselho da Ordem.

Fonte: G1/AM


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *