- Cidade

Queimadas urbanas provocam aumento dos atendimentos em centros de saúde adulto e infantil

As queimadas urbanas registradas na capital de Manaus de janeiro até setembro vem aumentando o número de ocorrências e provocando uma maior procura em postos de saúde e hospitais da rede pública estadual e municipal.

De acordo com a médica pediatra do Hospital Infantil Doutor Fajardo, Dra. Adriana de oliveira, as crianças tem uma maior sensibilidade devida à formação de sua imunidade, algumas tem uma resposta mais acerbada principalmente as crianças que tem tendência a quadros alérgicos, como crianças que sofrem de rinite, asma, bronquites alérgicas também. Por causa as crianças tem uma resposta exagerada a qualquer estímulo de agente externo em termos de poeira, ácaros e principalmente em períodos de queimadas, quando a fumaça faz com que os pacientes desenvolvam uma resposta em que ocorre uma inflamação imunológica que favorece a formação em excesso de secreção, obstrução das vias aéreas, consequente levando as crises de falta de ar, ou seja, a conhecida dispneia, que é a dificuldade de respirar caracterizada por respiração rápida e curta, geralmente associada às doenças cardíacas ou pulmonares.

“Os sintomas são variados e podemos destacar as congestões nasais e as consequências são muito mais fortes tanto nas crianças quanto nos idosos decorrente da resposta imunológica em termos de alergia. Essa consciência de ter que evitar queimadas é muito importante para evitar essas crises porque superlotam os serviços de urgências e emergências e as crianças que são asmáticas possuem respostas muito graves, muitas vezes elas chegam com insuficiência respiratória e pode levar a uma parada cardiorrespiratória”, destacou a pediatra.

Ainda conforme a especialista, a conscientização para que se evitem as queimadas, não só influenciam na questão da saúde em geral como também na natureza, consequência em termo de poluição. Já na área médica precisamente, quem sofre as maiores consequências são realmente as crianças, além dos idosos, por causa desse fator, decorrente da idade em termos de resposta exagerada devida a formação da própria imunidade da criança.

 

 

Para tratar os sintomas causados pelas queimadas será necessário fazer uso de anti-histamínico, chamados de antialérgicos, existe uma classe que tem vários medicamentos em uso como dexclorfeniramina, hidroxizina, loratadina, são os mais usados na pediatria. Mas quando a resposta é muito acentuada e que não apresenta um bom resultado com esses medicamentos acaba tendo fazer uso de corticoides, que são medicações que mexem mais com o organismo, por se tratar de hormônios e muitas vezes sendo necessário de fazer lavagem nasal e uso de corticoides tópicos nasais e muitas vezes nos casos dos asmáticos é preciso empregar agentes inalatórios como berotec, muito temido pelas mães devido ao seu efeito colateral que pode provocar a taquicardia, mas na realidade é um medicamento que ajuda bastante e é importante no quadro das crianças, apesar de ser uma medicação que causa todo esse terror e é essencial nos tratamentos dos broncoespasmos, quando ocorre a obstrução das vias aéreas decorrentes das inflamações.

“Os tratamentos se resumem a anti-histamínicos, corticoides, medicamentos inalatórios e os soros nasais que ajudam na limpeza das vias aéreas superiores”, completou.

Nos períodos de queimadas ocorre consequentemente o aumento da demanda devida a necessidade de defesa exagerada decorrente da própria imunidade e as crianças lotam os serviços e é difícil como em qualquer capital onde os serviços nunca são suficientes para a quantidade de pacientes infantis que buscam os centros de saúde e isso dificulta o manejo para o atendimento refletindo em superlotação.

A conscientização da população é muito importante para evitar o aumento dessas queimadas porque as consequências para as crianças são muito sérias. Uma das causas para esse aumento pode estar relacionada no aumento da expansão da cidade provocada pelo crescimento das invasões e devido a imigração de pessoas de outras cidades, como o Pará, e agora o amazonas se tornou uma rota constante de venezuelanos que fogem por causa da crise econômica, política e social que assola o país, fazendo aumentar o número de nativos que tentam vida nova imigrando para o Brasil e consequentemente o atendimento também é voltado para as crianças venezuelanas e de outros estados.

Quem pratica essa atividade pode sofrer penalidades duras como multas e processos judiciais. Além disso, as queimadas causam sérios danos ao meio ambiente e à saúde das pessoas.

Ajude a combater as queimadas. Ligue para 0800-092-2000 e denuncie para a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) Você também pode efetuar sua denúncia em horário comercial de segunda a sexta-feira.

Fonte: Juscelino Costa


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *