- Cultura

Ator cearense Lucas Sancho apresenta ‘Dias de Setembro’ em Manaus

Tendo como provocação a obra ‘Amor Líquido – Sobre a Fragilidade dos Laços Humanos’, de Zygmunt Bauman, a peça ‘Dias de Setembro’, solo do ator cearense Lucas Sancho, é um retrato dos relacionamentos contemporâneos e reflete, junto ao público, sobre a derrota do amor idealizado. O espetáculo ganha apresentação em Manaus na próxima sexta, 30/8, às 19h, no Casarão de Ideias, Centro, com entrada gratuita.

Na trama, em uma noite de setembro, Henrique volta ao apartamento onde morou com Eduardo e tenta escrever uma carta para seu o ex-companheiro. Separados há um ano, Henrique procura entender as razões do término da relação, refletindo sobre o amor atual. Divide seu relacionamento em início, paixão, crise e fim, e busca resposta nas experiências de vida da plateia, numa interação direta.

“Apropriando-se do clichê das relações humanas, a peça surge para falar do relacionamento amoroso atual, buscando a sua desconstrução e quebra de preconceitos sociais ao escolher uma relação homoafetiva para tratar do tema”, explica Sancho.

“O sociólogo Zygmunt Bauman explica as relações amorosas fazendo um paralelo de que, anteriormente, o indivíduo era produtor e, como produtor, se esforçava para manter uma relação ou uma coisa pelo tempo que conseguisse. Porém, o indivíduo pós‐moderno é, em princípio, um consumidor e age como tal e as relações atuais seguem a mesma lógica das relações de consumo”, completa.

Intercâmbio
Lucas Sancho desembarca em Manaus a convite do Grupo Jurubebas de Teatro, que também se apresentará no Casarão de Ideias, com o espetáculo juvenil ‘Quarto Azul’, no dia 29/8, às 19h, tendo Felipe Maya jatobá e Caio Muniz no elenco.

Os espetáculos possuem diversas semelhanças em seus contextos, como a relação com o público, o debate sobre o amor moderno e o percurso dos sentimentos humanos em meio a tantas questões discutíveis.

O encontro dos trabalhos se deu pela primeira vez em maio deste ano, em Brasília (DF), durante o Festival Nacional de Teatro de Bolso, quando Lucas Sancho e Felipe Maya Jatobá foram indicados ao prêmio de Melhor Ator.

“Depois de dez anos na estrada com esse espetáculo, conseguir ir a Manaus pela primeira vez, com um trabalho que combate o preconceito e enaltece o afeto, é transgressor. Estamos num ano atípico que nos pede resistência e luta. Iniciativas como essa do Grupo Jurubebas, de promover o intercâmbio entre artistas e fomentar a produção cultural Nacional, é louvável, urgente e mais que necessária”, finaliza Sancho.

Sobre o artista
Lucas Sancho é ator, diretor e dramaturgo, natural de Fortaleza (CE). Desde 2008, o artista vive em São Paulo, mas, ainda em 2001, em sua cidade natal, fundou o Grupo Cabauêba de Teatro, importante grupo da cena independente no teatro brasileiro no início dos anos 2000. É ainda criador da Magnólia Cultural, produtora de espetáculos e projetos independentes na capital paulista.

Fonte: Viva Manaus 


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *