- Economia

Bovespa opera em alta com mercado na expectativa de temporada de balanços

Ninguém coloca a medalha de ouro no peito antes do fim da competição. Essa é uma frase clássica, utilizada por atletas, técnicos e (alguns) torcedores. Mas, nos Jogos Pan-Americanos, que começam nesta sexta-feira, cinco medalhas de ouro parecem já ter dono, tamanha a superioridade de um país com relação ao outro. E o Brasil tem nomes nesta lista

Hugo Calderano
Top 10 do ranking mundial e campeão dos Jogos Pan-Americanos em 2015, no Canadá, Hugo Calderano aparece como grande favorito na disputa individual do tênis de mesa. É o único do continente entre os 30 primeiros do ranking mundial. Seu principal rival deve ser seu compatriota Gustavo Tsuboi. Há quatro anos, quando levou ouro no Pan, tinha apenas 19 anos. Hoje, mais experiente e muito melhor tecnicamente, é uma das apostas mais certeiras entre todas as modalidades para a medalha de ouro.

Polo aquático feminino
Com o time repleto de estrelas, a seleção feminina de polo aquático não deve ter adversárias nos Jogos Pan-Americanos. São oito atletas, das onze do elenco, que estiveram no ouro olímpico na Rio 2016. A equipe é simplesmente atual tetracampeã do Pan, bi olímpica, bi da Copa do Mundo, penta da Liga Mundial e, nesta semana, está buscando o tri mundial na Coreia. A equipe voltará da Ásia para disputar o Pan.

Fernando Reis
Atual bicampeão dos Jogos Pan-Americanos, Fernando Reis não tem rivais a altura no continente. No Mundial do ano passado, por exemplo, em que ficou em quarto lugar, foi disparado o melhor das Américas: o americano Caine Wilkes foi o 11º, levantando quarenta quilos a menos. O brasileiro, que ainda está se recuperando de lesão, ganhará o ouro mesmo que faça uma marca 50 quilos inferior ao seu recorde. Como comparação, no Pan passado, levou o título com 52kg de vantagem para o segundo colocado.

Adestramento dos Estados Unidos
O hipismo adestramento é uma das modalidades menos complicadas de se fazer previsões. As apresentações são bonitas, mas os atletas têm menos chances de erros, já que as quedas são muito difíceis. Assim, os conjuntos americanos, que estão em um nível bem superior aos canadenses, dificilmente vão perder esse título.

Delfina Pignatiello – Natação
A argentina Delfina Pignatiello abriu mão de disputar o Campeonato Mundial, na Coreia, para estar com 100% das atenções voltadas para os Jogos Pan-Americanos. Ela tem, de forma disparada, o melhor tempo entre as atletas que vão nadar os 1500m. Está no top 5 do ranking mundial. Tem mais de trinta segundos de frente para a chilena Kristel Kobrich, provável medalhista de prata.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *