- Economia

Bovespa passa a subir, após superar máxima histórica na véspera

O principal indicador da bolsa brasileira, a B3, passou a subir, após operar em baixa nos primeiros negócios desta quinta-feira (3). Na véspera, superou seu recorde histórico, com o mercado atento aos primeiros passos do novo governo.

Às 11h20, o Ibovespa avançava 0,41%, a 91.383 pontos. Veja mais cotações

As ações da Petrobras operavam em alta de quase 3%. A Eletrobras liderava os ganhos do índice, com avanço em torno de 8%.

A Socopa Corretora destacou em relatório a clientes que a agenda de indicadores desta quinta tem como destaque a divulgação de números sobre o comportamento da atividade econômica nos EUA.

“A expectativa é de que os indicadores continuem sustentando uma visão moderadamente positiva do desempenho econômico do país”, diz o comunicado.

Última sessão
O Ibovespa fechou em forte alta na quarta-feira (2), renovando recorde histórico, com os investidores monitorando os primeiros passos do novo governo. O mercado também digeriu os dados da economia internacional, mas colocou em segundo plano a preocupação com uma desaceleração global.

O Ibovespa subiu 3,56%, a 91.012 pontos, renovando recorde de fechamento. Na máxima do dia, chegou a 91.478 pontos, batendo também o recorde intradia de 3 de dezembro (91.242 pontos).

O mkercado reagiu com otimismo ao discurso de posse do novo ministro da Economia, Paulo Guedes, de que a Previdência Social, as privatizações e a simplificação de tributos são os “pilares da nova gestão”.

O bom desempenho da bolsa foi ajudado pelos papéis da Eletrobras. As ações ordinárias da estatal subiram 20,72% e as preferenciais, 13,77%, no primeiro pregão após vender sua distribuidora Ceal (AL).

O mercado também repercutiu a fala do novo ministro de Minas e Energia, o almirante Bento Albuquerque Júnior, que disse que dará prosseguimento à capitalização da Eletrobras. O processo, iniciado durante o governo do ex-presidente Michel Temer, previa a privatização da estatal por meio da emissão de ações.

Nova carteira
A terceira prévia da carteira teórica do Ibovespa que irá vigorar a partir de segunda-feira (7) registra a entrada das ações da empresa de galpões logísticos Log Commercial Properties e mantém a inclusão dos papéis da BR Distribuidora.

Com as mudanças na carteira, o Ibovespa, índice de referência do mercado acionário, mantém em sua composição 65 ativos de 62 companhias.

A última preliminar mostra os papéis preferenciais do Itaú Unibanco com a maior participação, de 10,909%, seguidos por Vale, com 10,646%, e Bradesco, com 8,633%.

Petrobras responde por 7,082% nas preferenciais e 4,904% nas ordinárias na prévia para a portfólio que passa a valer a partir de segunda-feira, quarta e quinta maiores participações, respectivamente.

Na carteira atual, Vale ocupa a liderança, com 12,886% de participação, seguida por Itaú Unibanco (10,443%) e Bradesco (7,181%).

Ibovespa em 2018
No acumulado de 2018, o principal indicador da bolsa brasileira avançou 15%. Foi o terceiro ano seguido de ganhos para o Ibovespa, que subiu 27% em 2017 e 39% em 2016.

A bolsa brasileira teve em 2018 um dos melhores desempenhos entre os principais índices do mundo, em meio a uma queda generalizada nos mercados globais. As bolsas dos Estados Unidos, Europa, China e outros países da América Latina fecharam o ano com perdas.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *