- Economia

Campanha para renegociar dívidas deve beneficiar 14 mil empreendedores

O Sebrae e 10 instituições financeiras do país se uniram para lançar, nesta sexta-feira (3), a Campanha Nacional de Renegociação de Dívidas, que vai ajudar pequenos negócios que estão com parcelas de dívidas em atraso.

A estimativa é que cerca de 14 mil empresas, entre Microempreendedores Individuais (MEIs), microempresas e empresas de pequeno porte, sejam beneficiadas com as ações do projeto, com R$ 818,3 milhões.

Participam da ação Banco do Brasil , Caixa Econômica Federal, Serasa, Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Banco de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Agência Estadual de Fomento do Rio de Janeiro (AgeRio), Agência de Desenvolvimento do Estado de São Paulo (Desenvolve SP), Agência de Desenvolvimento do Estado de Goiás (Goiás Fomento), Sociedade de Crédito Direto (ACCrédito) e Banco Original.

Todas as organizações financeiras que participam da Campanha integram operações do Fundo de Aval das Micro e Pequenas Empresas (Fampe) e oferecem condições especiais para regularização de débitos.

“A inadimplência atrapalha qualquer negócio. Empresas adimplentes, em dia com seus compromissos, podem aderir às novas linhas de crédito, fazer investimentos e voltar a crescer”, afirma Carlos Melles, presidente do Sebrae.
Segundo o vice-presidente do Banco do Brasil, Ênio Mathias, a instituição vai apoiar quem precisa renegociar dívidas e também disponibilizar crédito.

“Temos mais de R$ 210 bilhões para emprestar aos nossos clientes micro e pequenas empresas em créditos pré-aprovados para capital de giro e investimento”, diz Mathias.
Ao longo do mês de junho, a Campanha Nacional pela Renegociação contará com uma programação de palestras e, no portal do Sebrae, os empreendedores que têm interesse em renegociar seus débitos poderão conhecer mais sobre as condições de cada instituição financeira.

Empréstimos x empreendedores
Pesquisa do Sebrae em parceria com a Fundação Getulio Vargas mostrou que 2021 foi o ano em que os empresários mais solicitaram empréstimos, chegando a 43% do total. Entre as micro e pequenas empresas, a porcentagem chegou a 49% e entre os MEIs ficou em 37%.

A pesquisa também revelou que 59% dos pequenos negócios tem mais de um terço dos custos mensais comprometidos com dívidas e empréstimos. Entre as micro e pequenas empresas, esse índice é de 48% e, entre os MEIs, é ainda maior: 67%.

Fonte: G1

 


There is no ads to display, Please add some

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *