- Economia

Desemprego na zona do euro segue no patamar mais baixo desde 2008

A taxa de desemprego nos 19 países que compartilham o euro ficou em 7,5% em julho, seguindo no patamar mais baixo desde julho de 2008, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (30) pela Eurostat, a agência oficial de estatísticas do bloco.

Considerando os 28 países que fazem parte da União Europeia, a taxa ficou em 6,3%. Em julho de 2018, o desemprego era de 8,1% na zona do euro, e de 6,8% no bloco ampliado.

A Eurostat estima em 15,6 milhões o número de trabalhadores desempregados na União Europeia, dos quais 12,3 milhões na zona do euro. Comparado ao mês anterior, houve queda de 27 mil na UE, e de 16 mil na zona do euro.

Países
Entre os países membros, a menor taxa de desemprego foi registrada na República Tcheca, de 2,1$, seguida pela Alemanha (3%), Polônia (3,3%) e Malta (3,4%). Já a taxa mais alta foi a da Grécia, de 17,2%, seguida por Espanha (13,9%) e Itália (9,9%).

Jovens desempregados
O desemprego na Europa é mais acentuado entre os jovens: 3,195 milhões de trabalhadores de menos de 25 anos estavam desempregados na UE, 2,245 milhões deles na zona do euro, o equivalente a taxas de desemprego de 14,3% e 15,6%, respectivamente, nessa faixa etária.

As piores taxas foram registradas na Grécia, onde quatro em cada dez jovens estavam desempregados em julho, seguida por Espanha (32,1%) e Itália (28,9%).

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *