- Economia

Dólar opera em alta, atento a cenário externo

O dólar opera em alta nesta segunda-feira (13), com investidores à espera de catalisadores que justifiquem o otimismo com a recuperação da economia global, em meio às oscilações nos mercados de câmbio no exterior.

Às 10h, o dólar subia 0,89%, a R$ 5,3682.

Na sexta-feira, a moeda norte-americana recuou 0,35%, vendida a R$ 5,3208. Na semana passada, o dólar subiu 0,05%. Na parcial do mês, o dólar acumula baixa de 2,18%. No ano, tem alta de 32,69%.

Cenário local e externo
O foco se volta para o início da temporada de balanços corporativos nos Estados Unidos referente ao segundo trimestre, com divulgação de resultados de grandes bancos prevista para terça-feira. A expectativa é que os números marquem o pior momento da crise e que os meses seguintes mostrem recuperação.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) relatou no domingo recorde de mais de 230 mil novos casos de Covid-19 no mundo. Nos EUA, quase 63 novos mil casos foram informados no domingo, enquanto no Brasil os registros revelaram 24.831 novas infecções de sábado para domingo.

“O risco de fechamento amplo e sincronizado das economias segue limitado e dependerá de eventual saturação dos sistemas de saúde. Esse processo pode contribuir para atrasar ou mesmo limitar a recuperação econômica, além de poder limitar a melhora dos mercados”, disse o Bradesco em nota.

O Credit Suisse cita que o real tem oscilado em torno dos R$ 5,30 recentemente, mas que ainda acredita que a moeda poderá testar de novo a região de R$ 6.

“Estamos buscando uma faixa em níveis mais altos para entrarmos em jogo, com riscos de curto prazo inclinados para um novo teste da atual máxima e da barreira psicológica em R$ 5,9714/R$ 6,0000”, disseram estrategistas do banco, vendo a taxa de R$ 4,7558 como piso do mercado. O dólar se aproximou de R$ 6 em meados de maio.

“Abaixo de R$ 4,7558, podemos ver um retorno à média móvel de 200 dias em R$ 4,6522 e, em seguida, ao patamar equivalente a 78,6% da retração de Fibonacci e a um forte nível de suporte na casa de R$ 4,4253/R$ 4,3386.”

Os economistas do mercado financeiro voltaram a melhorar as estimativas para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2020. A projeção passou de uma retração de 6,50% para 6,10%. A expectativa para o nível de atividade foi medida em meio à pandemia do novo coronavírus, que tem derrubado a economia global e colocado o mundo no caminho de uma recessão.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *