- Economia

Dólar segue em queda nesta quarta-feira

O dólar abriu em queda nesta quarta-feira (3), com os investidores de olho na tramitação da reforma da Previdência. O otimismo no exterior diante dados positivos de Estados Unidos e China e avanços nas negociações comerciais entre ambos também ajudava no movimento.

Às 10h26, a moeda norte-americana caía 0,36%, a R$ 3,8427 na venda. Veja mais cotações.

Nesta quarta, as atenções do mercado estão voltadas para a participação do ministro da Economia, Paulo Guedes, em audiência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.Na véspera, o dólar fechou em queda pela 2ª sessão seguida, cotado a R$ 3,8566.O Banco Central realiza nesta sessão leilão de até 5,350 mil swaps cambiais tradicionais, correspondentes à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento de maio, no total de US$ 4,843 bilhões.

Previdência
Há grande expectativa em torno da ida de Guedes à CCJ, uma vez que agentes financeiros esperam obter mais sinalizações sobre a tramitação do texto e também sobre o relacionamento entre o ministro e os deputados.

“Independente de questões ligadas ao mérito da proposta que serão analisadas nas reuniões de comissão especial, é interessante observar como vai estar o clima entre o ministro e os deputados depois dos entreveros na semana passada entre o Legislativo e o Executivo”, disse Reuters o operador de câmbio da Advanced Corretora, Alessandro Faganello.

Na véspera, o relator da Previdência na CCJ, deputado Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG), disse que os pontos da proposta que foram alvos de críticas, como as mudanças ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), devem ficar para a comissão especial, próxima etapa da tramitação.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), por sua vez, afirmou que essas questões criticadas, que incluem também a aposentadoria rural, não devem “sobreviver” à comissão especial, e avaliou que suprimir questões de mérito na CCJ, que julga a admissibilidade do texto, abre um “precedente perigoso”.

Enquanto Guedes vai à CCJ, o presidente Jair Bolsonaro retorna de Israel. Na quinta-feira, o presidente deve se reunir com parlamentares para engrossar as articulações em torno da reforma.

O otimismo no exterior diante dados positivos de Estados Unidos e China e avanços nas negociações comerciais entre ambos também ajudava no movimento de queda do dólar ante o real, já que alimentam o apetite por risco no exterior.

Na terça-feira, o assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, afirmou que a expectativa é de que os países tenham mais progresso nesta semana e disse que há um certo otimismo. A atividade do setor de serviços da China alcançou uma máxima de 14 meses em março, puxada por uma melhora na demanda doméstica e estrangeira.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *