- Economia

Prêmios de loterias não resgatados somam R$ 312 milhões em 2020

Pode parecer improvável que alguém ganhe na loteria e não retire o prêmio. Porém, casos assim são tão comuns que, só em 2020, R$ 311,9 milhões em prêmios deixaram de ser resgatados, segundo dados da Caixa Econômica Federal. O valor, porém, é 6% menor que o acumulado em 2019.

O valor esquecido de prêmios da Mega-Sena, Lotofácil, Quina, Lotomania, Timemania, Dupla Sena, Loteca, Lotogol e Federal foi o menor dos últimos 5 anos em termos nominais (sem considerar a inflação), conforme mostra o gráfico abaixo. Mesmo assim, os prêmios não resgatados nesse período somam R$ 1,62 bilhão.

Para onde vai o dinheiro?
Quando os ganhadores não retirem o prêmio em até 90 dias, os valores são repassados integralmente ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Segundo a Caixa, as regras valem para todas as modalidades da loteria.

O Fies é o programa federal de financiamento para estudantes cursarem o ensino superior em universidades privadas. Neste ano, as inscrições poderão ser feitas entre os dias 26 e 29 de janeiro.

A Caixa acrescentou que informa “constantemente” sobre os prazos e formas de recebimento dos prêmios. “Para divulgação das informações de recebimento de prêmios são utilizados cartazes nas lotéricas, mensagens nos volantes de aposta, no bilhete original de aposta e no site da Caixa na Internet”, afirmou.

Repasses das arrecadações
Assim como os prêmios não resgatados, a Caixa também é responsável pelo repasse das arrecadações geradas pelas apostas. Os valores são distribuídos para áreas como Cultura, Saúde, Educação, Segurança, Esportes, Seguridade e outros.

“Além de alimentar os sonhos de milhões de apostadores, as Loterias Caixa constituem uma importante fonte de recursos para fomentar o desenvolvimento social do Brasil”, diz a instituição.A Caixa ainda não divulgou o balanço final da arrecadação das loterias federais em 2020. No acumulado nos 9 primeiros meses do ano passado, a venda de bilhetes de apostas somou uma receita de R$ 11,8 bilhões, o que representa uma queda de 2% na comparação do mesmo período de 2019, quando as loterias arrecadaram R$ 12,1 bilhões.

Como exemplo, veja abaixo como é distribuída a arrecadação da Mega-Sena:

Prêmio Bruto: 43,35%
Seguridade Social: 17,32%
Fundo Nacional da Cultura: 2,92%
Fundo Penitenciário Nacional: 1%
Fundo Nacional de Segurança Pública: 9,26%
Ministério do Esporte (Ministério da Cidadania): 2,46%
Fenaclubes: 0,04%
Secretarias de esporte, ou órgãos equivalentes, dos Estados e do Distrito Federal: 1%
Comitê Brasileiro de Clubes: 0,50%
Confederação Brasileira do Desporto Escolar: 0,22%
Confederação Brasileira do Desporto Universitário: 0,11%
Comitê Olímpico do Brasil: 1,73%
Comitê Paralímpico Brasileiro: 0,96%
Despesas de custeio e manutenção: 19,13%

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *