- Economia

Regulador europeu espera fim de suspensão de voos do Boeing 737 MAX em novembro

O jato Boeing 737 MAX poderá receber permissão de autoridades para retomada de voos em novembro e voltar ao serviço até o final do ano, afirmou nesta sexta-feira (25) o chefe da agência europeia de segurança de aviação.

“Pela primeira vez em um ano e meio eu posso dizer que há um fim previsto para os trabalhos sobre o MAX”, disse Patrick Ky, diretor-executivo da Agência de Segurança de Aviação da União Europeia (Easa).
A agência espera retirar a ordem de suspensão de voos do avião “não muito depois” de decisão semelhante da agência norte-americana de aviação (FAA), provavelmente em novembro. Apesar disso, aprovações nacionais para a retomada de voos de companhias aéreas que operam a aeronave podem levar mais tempo, afirmou.

“Estamos prevendo para novembro”, disse ele quanto questionado quando a suspensão técnica dos voos do MAX será retirada. A China deve levar mais tempo para conceder sua própria permissão, acrescentou sem dar mais detalhes.

Acidentes
Em março de 2019, um Boeing 737 MAX da Ethiopian Airlines que voava da capital da Etiópia, Adis Abeba, para Nairobi, no Quênia, caiu matando todas as 157 pessoas a bordo. O voo ET 302 caiu minutos após decolar.

Em outubro de 2018, outro avião do mesmo modelo já havia sofrido um acidente: a aeronave da companhia aérea Lion Air, com 189 pessoas, caiu no mar de Java poucos minutos após levantar voo do aeroporto de Jacarta.

Bimotor de corredor único, o Boeing 737 MAX é uma versão do avião comercial mais vendido no mundo. Trata-se da quarta geração do 737 – é destinada a voos curtos e de médio alcance. O primeiro voo é de 2016, e a aeronave começou a ser entregue há três anos.

Desde os acidentes, as aeronaves deste modelo deixaram de voar na maior parte do mundo.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *