- Economia

Renault quer aprender com Zoe para vender Kwid elétrico no Brasil

A Renault terá o carro elétrico mais “barato” do Brasil. O Zoe, que começa a ser entregue em fevereiro, já está em pré-venda por R$ 149.990. Apesar de custar menos do que os rivais, ele está longe de ser acessível.

No entanto, mais do que alcançar algum volume de vendas, a montadora espera usar o Zoe como uma espécie de “escola” para adquirir experiência com esse tipo de veículo e poder vender outros elétricos no futuro.

Aprender e melhorar
Para o presidente da Renault na América Latina, Luiz Pedrucci, antes de pensar em trazer novos elétricos, é preciso evoluir gradualmente.O caminho da Renault passa por uma parceria firmada com a Itaipu Binacional, que já possui diversos veículos (não apenas carros) elétricos em sua frota.

A fabricante vai montar um Centro de Treinamento dentro do espaço da usina para capacitar a rede de concessionárias para atender o pós-venda do Zoe.“Precisamos ter excelência no atendimento de veículos elétricos”, disse Eric Feunteun, o diretor global do programa de veículos elétricos da Renault.

No momento, apenas duas concessionárias da Renault venderão o Zoe – uma de São Paulo, outra de Curitiba. Mas, segundo Pedrucci, a rede capacitada para comercializar o modelo deve aumentar.“Vamos fazer [a expansão] de forma controlada. É uma tendência natural aumentar a cobertura geográfica”, disse.

Ao mesmo tempo, a marca diz que vai observar o comportamento do público e do mercado, e estudar novas possibilidades para aumentar a gama nos próximos anos.

“Para resolver o problema do planeta, não devemos ficar apenas em um nicho de mercado”, ressaltou FeunteunElétrico
Elétrico pode ser popular?
Os novos modelos, inclusive, poderão custar até menos do que os R$ 150 mil do Zoe.

Um dos cotados para fortalecer a gama da marca, que é líder em elétricos na Europa, é um modelo baseado no Kwid.

O K-ZE foi mostrado como conceito antes do Salão de Paris, em outubro, e será colocado à venda na China no próximo ano, como o primeiro subcompacto elétrico da empresa.

Ainda são poucas as informações divulgadas, mas sabe-se que ele terá autonomia de 300 km.

“Ele foi criado para ser global. É um produto muito importante para nós, porque tem o mesmo espírito da marca, de ter carros competitivos”, falou o diretor de veículos elétricos da Renault.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *