- Esportes

Dana se rende a Charles do Bronx: “É um dos melhores do mundo na divisão mais selvagem do MMA”

A atuação dominante de Charles do Bronx contra Tony Ferguson no UFC 256 não passou despercebida por Dana White. O presidente do UFC elogiou o brasileiro na coletiva de imprensa após o evento, mas se esquivou de garantir a ele uma disputa de cinturão no peso-leve. Segundo deixou a entender, a atualização do ranking na próxima terça-feira pode mostrar com mais clareza a situação do brasileiro na luta por uma chance de ser campeão da categoria.

– Charles foi incrível esta noite. O ranking vai ser atualizado na terça-feira, e vamos ver aonde ele aparece. Mas esse cara é um dos melhores do mundo na divisão mais selvagem do MMA. Ele está no jogo. Houve alguns debates sobre essa luta, se iríamos ver o Tony Ferguson de antigamente ou não. Ele foi muito afetado pelo corte de peso na sua última luta. Mas dez entre dez pessoas bateriam naquela chave de braço. Ele ter resistido e continuado a lutar foi inacreditável. É mais uma prova de quanto esse cara é duro, resistente e louco. Agora ele tem que ir para casa, passar as festas de fim de ano com a sua família e pensar no que pretende para 2021.

Dana White também falou sobre a decisão do árbitro Jason Herzog em tira um ponto de Deiveson Figueiredo na luta contra Brandon Moreno, que terminou empatada e manteve o cinturão peso-mosca com o brasileiro, atual campeão da categoria.

– Eu estava nos bastidores no fim da luta, e dissemos lá que poderia ser empate quando o árbitro tirou um ponto de Deiveson. Mas nós nunca sabemos o que os juízes vão fazer. Não sabia que um deles havia dado a vitória no quinto round para Moreno. O árbitro disse que aquela tinha sido a terceira falta de Figueiredo. Normalmente ele teria que ser advertido na primeira, mas como foi a terceira, acho que o árbitro sentiu que teria que tomar o controle da luta e fazer Figueiredo parar de acertar o dedo no olho do adversário ou de chutar as suas bolas. E funcionou.

Confira mais declarações de Dana White na coletiva:
Análise da fase de Kevin Holland

– Kevin Holland lutou seis vezes este ano, destruiu Ronaldo Jacaré com as costas no chão, e o dominou no chão. Foi muito impressionante. Gosto muito dele, tem uma atitude ótima… E quer saber? Ele ganhou muito, muito dinheiro este ano. Não poderia ter acontecido com alguém melhor.

Demissões de atletas

– Entre 2019 e 2021 vocês verão muitos dos grandes nomes sendo demitidos ou se aposentando. Essa discussão acontece em todo evento. Semana que vem estaremos falando disso novamente.

Reclamação da interrupção da luta entre Moicano e Fiziev

– Isso me deixa louco. Um lutador é acertado como Moicano foi, com uma bela combinação de três golpes, e cai. O árbitro interrompe a luta e ele começa a reclamar. As pessoas olham o vencedor comemorando e não acompanham o cara que perdeu tentando se levantar e não conseguindo. Moicano estava nocauteado, ele mal conseguiu se levantar para andar e se sentar no banco. A produção de vídeo continuou filmando-o, para que não haja essa bobagem de que a luta foi parada muito cedo. Essa luta foi parada de forma perfeita.

Elogios a Brandon Moreno

– Brandon Moreno recebeu verdadeiros coices de cavalo no corpo e na cabeça, e resistiu. Um dia desses ele estava dizendo em uma entrevista que o seu maior ídolo é Júlio Cesar Chavez, e dizia que ele queria ser lembrado como ele. Quando você olha para o típico lutador mexicano, Moreno é um verdadeiro protótipo. Ele é exatamente o que se imagina quando se pensa em verdadeiros lutadores mexicanos.

Golpe de Ciryl Gané na nuca de Junior Cigano

– Pelo que eu vi, Junior havia sentido, e já estava dando as costas a Gané, que lançou uma cotovelada. Junior deu as costas e ela pegou na nuca. Acontece.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *