- Esportes

De olho em cinturão interino, Ketlen Vieira vê luta dura no UFC São Paulo

O foco de Ketlen Vieira está todo voltado para a americana Tonya Evinger, adversária da peso-galo no UFC São Paulo, que acontece no dia 22 de setembro, no Ginásio do Ibirapuera. Porém, caso vença a disputa, a brasileira já imagina o próximo passo dentro da organização. A atleta da equipe Nova União pediu por uma disputa de cinturão interino contra Holly Holm no mesmo evento que deve receber a superluta entre Cris Cyborg e Amanda Nunes. A especulação é que este combate aconteça no dia 29 de dezembro, em Las Vegas.

– Fiquei chateada por não ter tido a luta com a Amanda, mas isso se transformou até em uma motivação a mais. Passando pela Evinger, eu me credencio de vez para uma disputa de cinturão. Não teria outra pessoa. A única saída que eu vejo é, saindo a superluta, eu fazer uma disputa de cinturão interino com a Holly Holm. Então, acredito que de uma forma ou outra, eu ganhando essa luta agora, eu me vejo lutando pelo cinturão. A Cyborg não costuma correr de luta nenhuma, as duas categorias estão paradas esperando pela Amanda. Eu queria muito que minha luta com a Holly fosse no mesmo dia, acho que seria bom para as mulheres – disse Ketlen no “media day” realizado com a imprensa na última quarta-feira.

Invicta na carreira, com 10 lutas e 10 vitórias, Ketlen rasgou elogios a adversária Tonya Evinger, que apesar de não estar ranqueada, é ex-campeã da categoria do Invicta FC. A americana chegou no Ultimate com uma sequência de oito combates sem derrota, mas teve a dura missão de estrear como desafiante ao cinturão dos penas, contra Cris Cyborg, quando acabou nocauteada no terceiro round, em julho do ano passado, em sua última luta.

– A Tonya é uma ótima lutadora, não dá para avaliar a luta dela com a Cyborg porque era no peso de cima. Ela já teve várias lutas boas no peso-galo, já lutou com atletas super experientes, então acho que nada que eu vá apresentar para ela vai ser novidade. Vai ser um teste muito duro para mim, posso até falar que vai ser uma das lutas mais duras da minha carreira. Ela anda o tempo todo para frente, não tem medo de tomar porrada. É uma atleta muito dura e eficiente.

Com a lesão de Glover Teixeira, o Ultimate ainda está à procura de uma luta para ser a principal do card de São Paulo. Ao ser questionada sobre substituir o combate, o que implicaria em passar de três para cinco rounds, Ketlen prefere se manter como co-evento principal.

– Eu acho que a minha equipe está me preparando para uma guerra, não seria bom para mim lutar cinco rounds sem estar preparada. Tem gente que fala que vai finalizar ou nocautear, eu não penso assim. Minha adversária não está amarrada, eu quero e ela quer vencer também. Então para mim não seria bom, eu tinha que ter mais tempo para me preparar. Quando lutar cinco rounds, quero lutar bem.

UFC São Paulo
22 de setembro de 2018
CARD DO EVENTO (até o momento):
Peso-meio-pesado: Jimi Manuwa x Glover Teixeira
Peso-galo: Ketlen Vieira x Tonya Evinger
Peso-meio-médio: Neil Magny x Alex Cowboy
Peso-meio-pesado: Rogério Minotouro x Sam Alvey
Peso-galo: Renan Barão x Andre Ewell
Peso-meio-médio: Serginho Moraes x Ben Saunders
Peso-médio: Antônio Cara de Sapato x Elias Theodorou
Peso-meio-pesado: Luis Henrique KLB x Ryan Spann
Peso-palha: Lívia Renata Souza x Alex Chambers
Peso-meio-médio: Elizeu Capoeira x Belal Muhammad
Peso-leve: Francisco Massaranduba x Evan Dunham
Peso-médio: Thales Leites x Hector Lombard

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *