- Esportes

Ex-Nacional, Marcelo Oliveira estreia no Parque Central e avisa: ”Não é proibido ganhar aqui”

Marcelo Oliveira tem sua história no futebol ligada a Nacional-URU e Fluminense, rivais desta quarta-feira por uma vaga na semifinal da Copa Sul-Americana. Como jogador, vestiu a camisa do tricolor uruguaio em 1982. Como treinador, comanda o tricolor carioca que luta para se manter vivo na competição. Depois do 1 a 1 no Rio de Janeiro, será preciso vencer ou empatar por dois ou mais gols. Situação que Marcelo conseguiu reverter em 2014 quando estava no Cruzeiro.

Pelas oitavas de final da Libertadores daquele ano, o treinador viu sua equipe empatar com o clube paraguaio por 1 a 1 no Mineirão no jogo de ida. Na segunda partida, em Assunção, vitória por 2 a 0 e vaga garantida. É esse roteiro que Marcelo e a torcida tricolor esperam ver em Montevidéu nesta quarta-feira.

– A primeira coisa (que essa experiência recente mostra) é que é possível ganhar. Não é proibido ganhar aqui. O Nacional tem uma equipe boa, uma torcida que empolga, mas é possível, assim como foi contra o Cerro naquela ocasião.

Jogador do Nacional em 1982, Marcelo nunca atuou no Parque Central

Além da vantagem do Nacional, que só precisa não sofrer gols para se classificar, o Fluminense vai enfrentar também a força da torcida local. Todos os ingressos foram vendidos antecipadamente. São esperados 32 mil torcedores. E Marcelo Oliveira conhece bem os uruguaios, por mais que o confronto tenha um detalhe curioso: será a primeira vez que o treinador vai trabalhar no Estádio Parque Central.

Em 1982, quando defendeu o Nacional em 23 jogos e marcou cinco gols, o local não estava recebendo partidas. Os jogos eram realizados no Estádio Centenário. Como treinador, Marcelo também nunca comandou uma equipe no famoso estádio. Chegou perto em 2016, mas foi demitido do Palmeiras antes da partida em Montevidéu pela fase de grupos da Libertadores.

– Voltar ao Uruguai é sempre prazeroso. A experiênca aqui foi muito boa, fiz amigos. Um até me visitou no hotel, outros ligaram. Chegamos com o equilíbrio e a preparação necessária para um jogo decisivo e importante. Temos que passar pela pressão inicial e ter tranquilidade para buscar o gol que precisamos para avançar – frisou.

Fluminense e Nacional se enfrentam nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), pelas quartas de final da Sul-Americana. Quem vencer encara Bahia ou Atlético-PR na semifinal da competição.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *