- Esportes

Fora do UFC, KLB admite que pensou em aposentadoria, mas garante: “Voltarei ao Ultimate”

Luis Henrique KLB foi cortado do Ultimate após três anos. O fim da linha mexeu com a cabeça do brasileiro a ponto de ele cogitar abandonar a carreira no MMA. Recomposto do baque, seguiu adiante e, no último sábado, em sua primeira atuação desde a saída do Ultimate, finalizou Rodolfo Andrade, no embate principal do WOCS 53, no Rio de Janeiro.

KLB, em entrevista ao Combate.com, admite que foi doloroso não fazer parte mais do plantel de atletas do UFC, entretanto, promete retornar à organização.

– No início é sempre mais difícil. Trabalhei muito para chegar no UFC, sei o quanto me esforço para vencer as lutas e quando não acontece, a gente se pergunta o que aconteceu, o que deu errado. São coisas que não possuem explicação. É a mesma coisa de se perguntar sobre a origem da vida. O que tem que fazer é estudar a luta, ver o que errou, voltar para a academia e treinar. Essa notícia (da demissão) é difícil, frustrante. Cheguei a fraquejar a mente, pensar que era o fim, que não queria mais lutar, que ia estudar ou fazer outra coisa da vida. Pensei em largar o fo**-se, mas botei a cabeça no lugar. A minha família me ajudou, a minha namorada me deu toda a força, a minha equipe… É seguir o baile, continuar acreditando no meu potencial, porque tenho certeza que voltarei ao Ultimate, vou dar show, mais maduro. Vou voltar outro atleta lá dentro. Tenho certeza que vou voltar para lá e serei campeão.

Em seu caminho de reconstrução, KLB faturou rapidamente a vitória contra Rodolfo Andrade, ganhando uma injeção de ânimo para seus próximos passos.

– A minha atuação foi bem completa, fazi atempo que não acabava com a luta rapidamente, em dois minutos. Eu consegui fazer tudo que estava na minha cabeça, que era encurtar, derrubar e finalizar, sem muitos problemas. Achei que a performance foi muito boa porque queria acabar com a luta o quanto antes para mostrar o meu nível, que estou acima de muita gente aqui no Brasil.
Companheiro de equipe de Thiago Marreta, Polyana Viana e Larissa Pacheco, KLB deve atuar fora do país em 2019 e projeta começar o ano em ação.

– Estou para fechar uma luta em janeiro. Estou no aguardo, será uma luta internacional, contra um campeão de um grande evento. Vamos ver se o cara vai querer lutar comigo. Eu espero que em 2019 eu vença todas as minhas lutas, já voltando ao Ultimate. Não me vejo longe de retornar. Se tiver alguma outra organização grande, que eu ache bacana, vou assinar. Eu espero fazer três ou quatro lutas, sem nenhuma contusão. Não consigo ser que nem o Marreta que faz cinco ou seis lutas no ano (risos).

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *