- Esportes

Inspirado na Chape, Operário-PR salta da Série D para a B e planeja manter base em 2019

Campeão das Séries D e C em sequência, o Operário-PR tem a Chapecoense como maior inspiração. O clube catarinense saiu da Série D em 2009 para a Série A em 2014. O Fantasma chegou à segunda divisão de forma mais rápida e, agora, tem o desafio de também alcançar a elite nacional.

O presidente do Operário-PR em 2015, Laurival Pontarollo, já falava que a Chape era um modelo a ser seguido. O atual presidente do grupo gestor, Álvaro Góes, confirma que a Chapecoense ainda é um exemplo e revela que a diretoria do Fantasma fará uma visita ao clube catarinense.

– Tudo o que está dando certo, a gente tem que copiar, né? Temos também que tentar aprimorar e melhorar. Claro que a Chapecoense é uma inspiração nossa, mas Série D e Série C é uma coisa. Na Série B, as coisas são completamente diferentes. Mas vamos fazer um trabalho agora durante este mês de visitar alguns clubes, e um deles é a própria Chapecoense, para ter uma noção melhor das coisas – falou em entrevista ao GloboEsporte.com.

Um dos trunfos do Operário-PR é a manutenção de uma base. O Fantasma conseguiu manter Gerson Gusmão e mais 16 jogadores de 2017 para 2018. E o clube conta com 15 jogadores com contrato longo. Um deles é o goleiro Simão, decisivo na conquista da Série C.

– Já temos uma base grande. Uma base de 15 jogadores já tem contrato até o final do ano e alguns até o final de 2020. Quando tem calendário, você pode contratar jogadores por mais tempo. Vamos falar do goleiro Simão. Se a gente não tivesse calendário, já estaria perdendo ele, mas ele tem contrato até o final do ano que vem. No mesmo molde do Simão, temos uma base. Vamos esperar. Agora é comemorar e aproveitar.

Álvaro Góes aponta o calendário como o diferencial na montagem do elenco. Em anos anteriores, o Operário-PR disputava só o Paranaense no primeiro semestre e já desmontava o grupo (drama da maioria dos clubes pequenos). O acesso para a Série C já mudou esse cenário.

Como tínhamos calendário, já podíamos fazer contrato com jogador por mais de dois anos. Essa foi uma das coisas mais importantes para nós

O Operário-PR tenta manter uma base para não repetir um erro de 2017. Na ocasião, o Fantasma não conseguiu subir para a elite nacional, reforçou o elenco e conseguiu o título da Série D. O objetivo, agora, é já começar a temporada com uma base montada.

– Montamos uma equipe em 2017 para realmente fazer a diferença, classificar no Paranaense da Série A e ganhar a Série D. Começamos com um time forte, só que erramos. Em vez de montar um time forte já desde o início do Paranaense, montamos um time e achamos que depois poderíamos renovar para a Série D. Este ano, fizemos completamente diferente. Já montamos o time forte desde o início, para subir no Paranaense e fazer essa campanha – completou.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *