- Esportes

Justiça determina penhora de receitas do Corinthians por dívida relacionada a Sornoza

A Justiça determinou a penhora de R$ 565,4 mil que o Corinthians tem a receber de parceiros comerciais por conta de uma divida relacionada ao meia Sornoza. O equatoriano tem contrato com o Timão até o fim de 2022 e atualmente está emprestado ao Independiente Del Valle.

Patrocinadores e outras companhias que têm contratos com o Corinthians, como Nike, CBF, Banco BMG, Midea e Globo, deverão depositar em juízo os valores que têm a pagar ao clube.

A penhora é desdobramento de um processo movido por Bernardo Escansette, empresário que levou Sornoza ao Timão. Ele alega não ter recebido duas parcelas referentes aos direitos de imagem do atleta. O valor pedido por ele na ação era inicialmente de R$ 528 mil, mas sofreu correção.

segunda-feira pelo juiz Fábio Rogério Bojo Pellegrino, da 1ª Vara Cível do Foro Regional do Tatuapé, e publicada no Diário da Justiça desta terça. O “Uol” noticiou primeiramente a informação.

Quando contratou Sornoza, em 2019, o Corinthians concordou em pagar R$ 960 mil, divididos em quatro parcelas de R$ 240 mil, à empresa de Escansette.

Fonte: Globo Esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *