- Esportes

Medina “se vinga” de Italo, mas perde para John John na final e é vice-campeão em Pipeline

A 50ª edição do Pipe Masters ficou com os donos da casa. Gabriel Medina lutou até o fim neste domingo, mas quem levou o duelo entre bicampeões mundiais, por apenas 67 centésimos, foi John John Florence. O havaiano conquistou seu primeiro título na competição mais importante do surfe mundial e assumiu a liderança do ranking na abertura da temporada 2021. Italo Ferreira perdeu nas semis para Medina e terminou em 3º.

No encerramento do primeiro evento da elite feminina disputado em Pipe, Tatiana Weston-Webb parou nas semis contra a tetracampeã mundial Carissa Moore. A etapa, que começou na Ilha de Maui e foi transferida para Oahu após um ataque fatal de tubarão, teve como campeã a australiana Tyler Wright. Foi a primeira vez que a elite feminina do surfe competiu em Pipeline.

Essa foi a quinta final (2014, 15, 18, 19 e 20) de Medina em Pipeline em 10 temporadas no Tour. O único título foi em 2018, quando Gabriel se tornou bicampeão mundial. No caminho até sua quinta decisão, o surfista de Maresias teve a revanche da final de 2019 com Italo Ferreira nas semis e venceu.

Na bateria decisiva, Gabriel começou comandando as ações contra John John, que vinha sendo o grande destaque do dia até então. Medina pegou as duas primeiras ondas, melhorou a nota na terceira e abriu uma liderança com 11,10 pontos no somatório.

Depois de esperar 10 minutos pela primeira onda, John John correu atrás em tubos intermediários e conseguiu encostar com 10,94 no total. Faltando 5 minutos minutos para o fim, o havaiano chegou à virada e deixou Medina precisando de um 5,10 para voltar à liderança. O brasileiro ainda tentou em um último tubo, mas acabou ficando preso e não conseguiu. Placar final: 11,77 a 11,10 para Florence.

– Foi estranho começar a temporada aqui de Pipe. Não teve aquela pressão de sempre e a gente pode só pensar em surfar. O John é um grande amigo e um dos surfistas que mais conhece essa onda. Foi um final difícil, mas espero que possamos ter outras em breve – disse Medina, que apesar da rivalidade nunca tinha feito antes uma final com o havaiano antes.

De Pipeline, a elite do surfe mundial permanece no Havaí para a segunda etapa da temporada 2021, que começa dia 19 de janeiro, em Sunset Beach.

Viradas de Medina e lesão de Italo

Por estarem do mesmo lado da chave, Gabriel e Italo não poderiam repetir a final do ano passado. Apenas se encontrarem na semifinal. E foi o que eles fizeram. Abriram o último dia do Pipe Masters derrotando os australianos Ryan Callinan e Jack Freestone.

Nas quartas, os brasileiros enfrentaram os algozes dos compatriotas Jadson André e Miguel Pupo, eliminados nas oitavas. Italo abriu a bateria contra o francês Jeremy Flores sendo engolido por um tubão para Backdoor e acabou se lesionando.

Mesmo sentindo muitas dores nas costelas e com um corte na cabeça, o brasileiro voltou para o fundo e ainda deu um show na bateria, avançando para as semifinais. Já Medina passou pelo japonês Kanoa Igarashi com um virada nos últimos instantes.

Semis só com campeões mundiais

A primeira bateria das semis foi entre dois dos melhores surfistas da história de Pipeline. O bicampeão mundial John John Florence não deu chances para Kelly Slater. O havaiano conseguiu o maior somatório do campeonato (18,16 pontos) para derrotar o 11 vezes campeão mundial, que só fez 9,53 pontos, mas acabou zerado por ter cometido uma interferência na última onda.

Na repetição da final do ano passado, Italo veio para a bateria contra Medina vestindo colete de proteção. Gabriel dominou a “revanche” do início ao fim, mas deixou a porta aberta para Italo virar na última onda. Só que o atual campeão mundial não conseguiu sair de um tubo nos segundos finais, e Medina avançou para pegar John John e chegar à sua quinta final em Pipe em 10 anos.

Confira os resultados das baterias finais do Pipe Masters:
Final
John John Florence (HAV) 11,77 (6,17+5,60) x 11,10 (6,67+4,43) Gabriel Medina (BRA)

Semifinais
John John Florence (HAV) 18,16 x 0,00 Kelly Slater (EUA)
Gabriel Medina (BRA) 12,60 x 8,37 Italo Ferreira (BRA)

Quartas
John John Florence (HAV) 17,67 x 10,17 Leonardo Fioravanti (ITA)
Kelly Slater (EUA) 6,23 x 1,90 Jordy Smith (AFR)
Italo Ferreira (BRA) 13,34 x 10,53 Jeremy Flores (FRA)
Gabriel Medina (BRA) 9,13 x 7,06 Kanoa Igarashi (JPN)

Confira os resultados do Maui Pro:
Final
Tyler Wright (AUS) por 8,34 x 7,23 Carissa Moore (HAV)

Semifinais
Tyler Wright (AUS) 10,50 x 2,87 Sally Fitzgibbons (AUS)
Carissa Moore (HAV) 16,60 x 2,47 Tatiana Weston-Webb (BRA)

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *