- Polícia

Justiça condena por feminicídio homem acusado de matar esposa no AM; filhos presenciaram crime

O Conselho de Sentença da 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus condenou, nesta quinta-feira (18), Diego Fabrício do Nascimento Pacheco a 17 anos e quatro meses de prisão, em regime fechado, pelo crime de feminicídio contra a própria esposa, Josilene Ferreira de Araújo.

O processo foi julgado no 3º dia da 2ª Semana do Mutirão do Júri do Tribunal de Justiça do Amazonas.

A sentença foi lida no início da madrugada desta quinta. Diego respondia pelo crime em liberdade e teve a prisão decretada em plenário pela juíza presidente do júri, Maria da Graça Giulieta.O crime
De acordo com a denúncia, o homem matou a esposa na frente aos dois filhos do casal. Na época, as crianças tinham 4 e 5 anos. A filha mais velha, hoje com 8 anos, estava entre testemunhas contra o pai. No entanto, o Tribunal de Justiça não confirmou se ela foi ouvida porque o processo está em segredo de Justiça.

A polícia afirmou na época do crime que houve uma discussão entre o casal po um suposto caso extraconjugal do marido com outro homem. No desentendimento, ele teria tentado enforcar a esposa. Quando a vítima se desprendeu de Diego, ele teria pegado uma faca e desferido três golpes no pescoço da esposa. A filha de seis anos do casal teria presenciado parte da agressão.Durante apresentação à imprensa em 2006, Diego afirmou que o crime foi um acidente que teria acontecido em legítima defesa.

Protesto
Antes do início do julgamento, familiares da vítima realizaram um protesto – em frente à sede do Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, na Zona Sul de Manaus – pedindo a condenação do homem.Emocionado, o irmão da vítima, Josinei Ferreira, de 29 anos, relatou que espera por justiça em favor da irmã.

“A gente já vem sofrendo muito com tudo isso, e o que nos dói mais é saber que ele está solto. Dói muito quando se mata uma pessoa como se fosse um animal e, ainda assim, você consegue ficar solto, vivendo livremente. Só queremos que ele pague pelo que fez”, disse.

Segundo familiares, a vítima e o suspeito estavam juntos há nove anos na época do crime.

Fonte: G1/AM


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *